Baleia jubarte é encontrada morta em praia de SP


Foto: Divulgação/Ipec

Uma baleia jubarte (Megaptera novaeangliae) macho foi encontrada sem vida em uma praia de Ilha Comprida, Litoral Sul de São Paulo. O animal mede sete metros de comprimento e pesa cerca de duas toneladas. Pesquisadores que analisaram o cadáver da baleia identificaram cicatrizes e lesões externas.

O animal foi encontrado durante um monitoramento costeiro de rotina na região do Castelinho, região central de Ilha Comprida. A causa da morte não foi definida, mas segundo representantes do Instituto de Pesquisas de Cananéia (Ipec), não há evidências de colisão com alguma embarcação, apesar do animal apresentar marcas pelo corpo.

“Essas marcas podem sugerir que o animal teve alguma interação com cabos ou cordas (no mar). No entanto, amostras foram coletadas e enviadas para análises laboratoriais para que seja possível definir a causa da morte desse animal”, esclareceu a veterinária patologista do IPeC, Priscilla Costa, em entrevista ao portal G1.

O Ipec faz parte de um projeto de monitoramento que avalia os possíveis impactos e conflitos devido à exploração do pré-sal da Bacia de Santos.

Mortes no Atlântico

Foto: Pixabay

Um grupo de cetologistas (especialistas em baleias) afirma que número de encalhes e mortes de baleias da espécie jubarte está crescendo drasticamente ao longo da costa do Atlântico. Os principais responsáveis pelas mortes destes gigantes marinhos são choques com embarcações e emaranhamento em equipamentos de pesca.

De janeiro de 2016 até o início de fevereiro de 2019, o departamento de Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA) registrou 88 baleias-jubarte encalhadas. Os estados de Nova York, Virgínia e Massachusetts estão no topo da lista.Esses números são mais que o dobro do número de baleias encalhadas entre 2013 e 2016.

Este aumento expressivo levou a NOAA a declarar um “evento incomum de mortalidade” em abril de 2017 para as jubartes da costa americana do Maine à Flórida. Quase dois anos depois, a declaração ainda permanece.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

RETROCESSO

SOLIDARIEDADE

MISSÃO

ACADEMIA ESPECISTA

SADISMO

DE OLHO NO PLANETA

ARTIGO

MAUS-TRATOS

TRAGÉDIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>