Comerciante faz comedouro e bebedouro para cães abandonados


Há cinco anos, o comerciante Walter Montezuma, 47, descobriu o amor pelos animais, mais precisamente pelos cães. Antes disso, ele não costumava se envolver por causa das recordações do passado, já que o mesmo foi mordido por cachorros um total de sete vezes.

Reprodução / A Crítica

Como prova de que Walter deixou para trás toda a aversão a animais, ele implantou há quatro meses um comedouro e bebedouro para cães em situação de rua em frente ao seu estabelecimento, localizado na avenida Ferreira Pena, no Centro de Manaus.

“Fui apresentado a um pug. Logo de início, eu não queria, mas uma semana depois, eu já estava apaixonado pelo Baltazar. Até saia do escritório mais cedo por que eu gostava de passear com ele. Ou seja, a minha vida mudou completamente. Ele infelizmente veio a falecer em um acidente. Agora, tenho um schnauzer miniatura que é a minha paixão, o Baruk”, contou o empresário.

Amor aos animais

Depois de todo o amor que nem imaginava que receberia, ele fez questão de montar uma espécie de comedouro e bebedouro feito de PVC em frente da empresa para alimentar os cães e, conforme ele, a iniciativa tem despertado a atenção de quem passa por ali e tem sido um sucesso entre os animais.

“Como tem muitos cachorros abandonados que passam por aqui, eu comecei a alimentá-los com pequenas vasilhas. Procurei na internet e resolvi fazer esse suporte, e deu certo, tem um cachorro por aqui que passa as 8h30 para tomar o café, tem um rapaz que guarda carros que também traz uma cadela, a ‘Priscila’, que se alimenta aqui”, explicou ele. “Muita gente tem passado e tirado foto”, disse, ainda, o empreendedor.

Walter Montezuma gastou aproximadamente R$ 50 para montar o suporte. Além da ração e água, trocada diariamente, o local é supervisionado pela câmera instalada na sua empresa.

“A gente não deixa do dia para o outro. Os nossos funcionários também ajudam nisso. Já vi gatos comendo ração de cachorro e futuramente, vou colocar ração para eles também. Quanto a placa avisando que tem câmeras é para evitar o vandalismo”, conta.

Ele incentiva outras pessoas para replicarem a mesma ideia. “Quero é propagar isso. A minha esperança é de que as pessoas passem, olhem, gostem e também implantem. Os animais são realmente crianças e o que querem é amor”, finaliza Montezuma.

Reprodução / A Crítica

Segundo estimativa realizada pelas organizações não governamentais de proteção, mais de 300 mil animais vivem nas ruas de Manaus.

Para o presidente da ONG Anjos da Rua, Silvano Cagi, a iniciativa de implantação dos comedouros e bebedouros é uma alternativa para quem não tem condições de adotar mais um cão.

“Com certeza, é uma bela atitude. Muitas pessoas acabam fazendo isso por que não podem adotar mais um cãozinho. O gesto simples é significativo para o animal que necessita”, disse o representante.

Uma das coordenadoras da ONG Sem Raça Definida, a voluntária Débora Mesquita ressalta que a ideia poderia virar campanha.

“É muito interessante essa proposta para Manaus. Nós, de ONG, sempre falamos para as pessoas andarem pelo menos com ração dentro da bolsa ou do carro. Seria até uma campanha muito legal de fazer por que por mais que a gente não vá salvar a vida de todos os animais em situação de rua, pelo menos nós vamos estar salvando o animal naquele momento que é saciar a fome dele”, comentou a ativista.

Fonte: A Crítica


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DENÚNCIA

MUDANÇAS CLIMÁTICAS

RETROCESSO

RESPONSABILIDADE

SOLIDARIEDADE

MISSÃO

ACADEMIA ESPECISTA

SADISMO

DE OLHO NO PLANETA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>