PETA pede publicamente à plataforma petrolífera que sirva refeições veganas aos seus funcionários


Foto: Adobe
Foto: Adobe

A gigante petrolífera Shell recebeu um pedido inesperado para se tornar vegana em celebração ao Dia da Terra, em 22 de abril.

A associação de defesa dos direitos animais PETA escreveu à Royal Dutch Shell pedindo-lhe que ‘compensasse alguns dos danos ambientais provocados pela perfuração de petróleo servindo refeições veganas em todas as suas plataformas petrolíferas no Mar do Norte, onde os trabalhadores vivem durante meses’.

A carta da PETA diz que as cinco maiores corporações de carnes e laticínios são responsáveis por mais emissões de gases do efeito estufa do que a Shell, a ExxonMobil ou a BP – e que comer alimentos veganos pode reduzir a pegada de carbono da dieta em mais da metade.

Alimentação e impacto ambiental

A PETA também faz referência a pesquisas feitas por cientistas da Universidade de Oxford que mostraram que todos os alimentos derivados de animais – incluindo leite de vaca, carne de frango e ovos – têm uma pegada de carbono maior do que seus equivalentes baseados em vegetais.

O estudo publicado no ano passado, intitulado “Reduzindo os impactos ambientais dos alimentos através de produtores e consumidores”, o relatório analisou o impacto ambiental de mais de 40 alimentos representando 90% de todos os alimentos ingeridos. O relatório considerou o impacto nas emissões, uso de água doce, poluição da água e do ar e uso da terra.

Se torne vegano e reduza o seu impacto

“Uma dieta vegana é provavelmente a melhor maneira de reduzir seu impacto no planeta Terra, não apenas com relação aos gases de efeito estufa, mas acidificação global, eutrofização, uso da terra e uso da água”, concluiu o líder da pesquisa Joseph Poore, da Universidade de Oxford.

Foto: Adobe
Foto: Adobe

“É muito maior do que apenas para de andar de avião ou comprar um carro elétrico [porque] a agricultura é um setor que cobre todos os problemas ambientais”, explicou ele.

“Realmente são produtos animais que são responsáveis por muito disso. Evitar o consumo de produtos de origem animal traz benefícios ambientais muito melhores do que tentar comprar carnes e laticínios sustentáveis”.

Mudança Climática

“A agropecuária fica logo atrás da queima de combustíveis fósseis quando se trata de contribuir para a mudança climática”, disse o diretor de Programas Internacionais da PETA, Mimi Bekhechi, em um comunicado enviado ao Plant Based News.

“Neste Dia da Terra, a PETA está pedindo à Shell para melhorar a saúde dos trabalhadores, salvar vidas de animais e retardar a destruição do planeta, mudando para refeições veganas em todas as suas plataformas marítimas”.

A PETA acrescenta: “Cada pessoa que se torna vegana poupa diariamente mais de 200 animais por ano e uma morte terrível, e os veganos têm menos risco de sofrer de doenças cardíacas, diabetes, obesidade e câncer do que os que comem carne”.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AGRESSÃO BRUTAL

INSTINTO

VIDA NA RUA

RESPEITO E AFETO

FINAL FELIZ

TRISTEZA

PUNIÇÃO

MAUS-TRATOS


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>