Caçador mata hipopótamo que estava entalado em bueiro


Foto: Abdulaye Barro
Foto: Abdulaye Barro

Enquanto alguns países da África do Sul se desdobram em esforços para perservar e proteger os ameaçados hipopotamos da caça, em outras regiões do mesmo país, ele são assassinados apenas por ficarem entalados em bueiros.

Um hipopótamo foi morto a tiros por um caçador francês após o animal ter entrado em uma vila no Senegal, provocando indignação de ativistas pelos direitos animais.

O animal foi morto em 31 de março depois de entrar na aldeia de Kédougou, no sul do país, e ficar preso em um bueiro ou fossa, dentro da vila.

A polícia e os bombeiros foram incapazes de libertar o animal preso então chamaram François Huard, um caçador profissional que gerencia um resort de safáris local chamado Le Relais, para matá-lo.

Huard atirou cinco vezes na cabeça do rinoceronte em frente a uma platéia de aldeões locais que foram filmados comemorando a morte do animal. O corpo do hipopótamo foi então arrastado por uma escavadeira antes de ser coberto de terra.

Bamba Cissé, um advogado de Dakar especializado em crimes contra a vida selvagem, disse: “O hipopótamo é uma espécie em extinção e, por lei, você só pode matá-lo em um caso legítimo de autodefesa”.

“Mas as imagens mostram que o animal estava preso em um bueiro e, no momento em que foi morto, não representava uma ameaça para a vida de ninguém”, disse o advogado.

“O caçador disse que o governador pediu a ele que fizesse isso. Também precisamos abrir uma investigação para determinar as circunstâncias em que um governador tem o poder de pedir a um cidadão particular que mate um animal”, esclarece Cissé.

Embora as autoridades locais não tenham oficialmente feito comentários sobre o vídeo, um homem que se identificou como Comandante Moussa Ndour, chefe do departamento responsável pela vida selvagem em Kédougou, falou por meio de um vídeo postado no Facebook.

Foto: Abdulaye Barro
Foto: Abdulaye Barro

Na filmagem, ele diz que a decisão de matar o animal foi feita pelo governador local depois de ouvir que não havia dardos tranquilizantes disponíveis para sedar o .

Foi nesse momento que o Sr. Huard foi contatado e recebeu o aval para matar o animal.

Não ficou claro se alguma ação será tomada sobre o assassinato.

*Populações de hipopótamos ameaçadas pela caça*

Centenas de hipopótamos são mortos a cada ano com a desculpa de minimizar o conflito entre humanos e animais selvagens, a verdade é que valas ou cercas baixas os detêm facilmente. É mais provável que a popularidade e demanda por sua carne seja o motivo real por trás dessa estratégia.

Sua gordura e presas de marfim também são valiosas para os seres humanos. No início do século XXI, a população do hipopótamo comum declinou mais de 95% na República Democrática do Congo. Em 2002, cerca de 5,5 toneladas de dentes de hipopótamo foram exportadas de Uganda, o que equivale a cerca de 2 mil animais individuais.

Os hipopótamos foram excluídos de muitas das proibições de marfim que agora se espalham pelo mundo, fazendo com que essa espécie vulnerável aumente o risco de caçadores de marfim.

Embora o hipopótamo pigmeu não seja geralmente um alvo primário para a caça de subsistência, é relatado que eles são caçados oportunisticamente por caçadores de carne.

*Os humanos estão expulsando os hipopótamos de seus habitats*

À medida que as populações humanas crescem, elas invadem os habitats da vida selvagem para construir novos assentamentos, aumentam a produção agrícola e constroem novas estradas. Esta espécie já existiu do Delta do Nilo ao Cabo, mas agora está principalmente confinada a áreas protegidas. As principais ameaças a ambas as espécies de hopopotamos são a perda de habitat e o desmatamento.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

INSTINTO

VIDA NA RUA

RESPEITO E AFETO

FINAL FELIZ

TRISTEZA

PUNIÇÃO

MAUS-TRATOS

SEGUNDA CHANCE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>