Após ser privada da liberdade por 8 anos, baleia morre no Sea World


Baleia-piloto Fredi em cativeiro | Foto: Sea World
Baleia-piloto Fredi em cativeiro | Foto: Sea World

A baleia-piloto que foi resgatada e realocada em um parque do SeaWorld após encalhar nas ilhas Florida Keys, no sudeste dos Estados Unidos oito anos atrás, morreu no último final de semana.

Responsáveis pelo SeaWorld Orlando publicaram no blog do parque a informação de que a baleia classifica como NOAA 301, mais conhecida como Fredi, morreu no sábado após uma longa luta contra uma doença infecciosa.

Fredi era parte de um encalhe coletivo de 23 baleias-piloto em 2011 perto de Cudjoe Key, na Flórida. Treze dessas baleias morreram.

Oito baleias, incluindo Fredi, foram inicialmente salvas e resgatadas após o incidente. Fredi foi considerada incapaz de ser libertada de volta à vida selvagem devido à sua pouca idade, então acabou sendo transferida para o Sea World Orlando.

Duas das oito baleias resgatadas foram tratadas e devolvidas à natureza.

“A baleia-piloto, NOAA 301, tinha problemas de saúde desde que foi resgatada”, escreveu o Sea World em seu blog.

“Através de um exame físico e amostras de outros exames de diagnóstico, os veterinários descobriram que ela tinham uma infecção. Apesar dos cuidados recebidos, a sua saúde e qualidade de vida continuaram a diminuir acentuadamente.

O resgate das baleias encalhadas nas ilhas Keys em 2011 levou dois meses para ser concluído

O jornal Orlando Sentinel relata que Fredi foi a segunda baleia morta no parque de Orlando este ano. Kayla, uma orca de 30 anos, morreu de causas desconhecidas em janeiro.

Fredi com outras baleias em cativeiro | Foto: Sea World
Fredi com outras baleias em cativeiro | Foto: Sea World

O SeaWorld tem passado por uma crescente e detalha investigação de ativistas pelos direitos animais nos últimos anos, em parte devido à divulgação do documentário “Blackfish”, que conta a história de uma orca que matou seu treinador no parque temático.

Já é do conhecimento público, graças a essas e outras iniciativas, que manter golfinhos e baleias em cativeiro é prejudicial para esses animais inteligentes.

O Sea World vem tendo quedas contínuas na audiência dos shows, são anos de queda nas vendas de ingressos depois que o documentário “Blackfish” foi lançado, de acordo com o Orlando Sentinel.

Em 2018, o Sea World pagou 5 milhões de dólares em multas para liquidar um S.E.C. processo alegando que a empresa enganou os acionistas sobre o impacto que o “Blackfish” teria em no desempenho financeiro do parque, de acordo com o New York Times.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

SOLIDARIEDADE

NOVOS LARES

RIO CLARO (SP)

EXTINÇÃO

VISIBILIDADE

CANADÁ

ABRAÇO ANIMAL

DENÚNCIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>