Rússia anuncia libertação de 100 baleias após protestos internacionais


Após o clamor internacional que recaiu sobre o que veio a ser conhecido como a “cadeia de baleias” da Rússia, autoridades anunciaram que quase 100 baleias serão libertadas de sua prisão gelada.

Mas o Kremlin avisou que a liberação das 11 orcas e 87 baleias belugas é um processo que deve levar anos.

Grupos de bem-estar animal afirmam que as baleias estão sendo mantidas em condições precárias e cruéis com a intenção de serem vendidas a aquários e compradores chineses.

Segundo o Telegraph, do Reino Unido, uma única orca pode chegar a custar 8,4 milhões de dólares.

A “cadeia de baleias” está localizada perto do Mar de Okhotsk, no extremo leste da Rússia, a 7 mil quilômetros a leste de Moscou.

O explorador francês e fundador da Sociedade do Futuro do Oceano, Jean-Michel Cousteau, disse que, com a ajuda de especialistas, cada baleia é agora conhecida e esforços serão feitos para readaptar cada uma delas “para que sejam liberadas naturalmente no meio ambiente”.

“A maioria, se não todas, se pudermos liberá-las, elas serão soltas onde foram capturadas. Assim, elas podem ser reconectadas, assim esperamos, não apenas com a mesma espécie, mas potencialmente com parte da família, do grupo ou dos amigos anteriores à captura”, disse Cousteau.

“Não é fácil, mas vai acontecer, espero que para a maioria deles.

“Esse é nosso objetivo, para cada um de nós, libertá-las. E isso pode levar anos. Ainda não sabemos.”

De acordo com o ministro de Recursos Naturais e Meio Ambiente da Rússia, Dmitry Kobylkin, seria “impossível” liberar os animais durante o inverno.

“Nós passamos, por um momento muito difícil, no inverno. Durante esse período, foi impossível liberar os animais, teríamos perdido todos eles”, disse ele.

“Agora que com a chegada do verão é o momento ideal para este trabalho pode ser feito, e ele deve ser feito”, afirma ele.

De acordo com uma moratória mundial sobre a caça comercial de baleias, as baleias podem ser capturadas apenas para fins científicos e educacionais.

O Greenpeace exigiu a liberação de todas as orcas e belugas.

“Estes animais fascinantes sofrem severamente em cativeiro, devido à impossibilidade de viajar pelos oceanos, praticando seu comportamento natural, a falta de alimento natural e também porque estão sob forte estresse social, pois foram retirados de seu habitat natural, grupos sociais e familiares “, disse o Greenpeace.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AVANÇO

COMPORTAMENTO

'SAVE RALPH'

ÍNDIA

REVOLTA

AÇÃO SOCIAL

MÉXICO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>