Home Notícias França é acusada de falhar na proteção de pássaros ameaçados de extinção

França é acusada de falhar na proteção de pássaros ameaçados de extinção

0
França é acusada de falhar na proteção de pássaros ameaçados de extinção
Foto: Alamy
Foto: Alamy

Ativistas em defesa dos direitos animais vão apresentar uma queixa oficial à União Europeia, acusando a França de falhar em proteger espécies de pássaros ameaçadas de extinção.

A Liga para a Proteção das Aves (LPO) francesa está usando o 40ª aniversário da “medida diretiva de aves” estabelecida pela UE, que proíbe a morte “massiva” de aves, para denunciar o que considera métodos cruéis e ilegais de extermínio das espécies.

Estes métodos incluem os adesivos cobertos de cal e colocados em árvores ou arbustos para capturar pássaros quando eles pousam, e armadilhas que esmagam os pássaros com pedras pesadas e forcas.

O LPO diz que foi forçada a agir depois que o governo francês recusou-se a responder a suas queixas e o conselho estadual aprovou o uso de armadilhas com cola, afirmando que o método era o mais tradicional e que não havia outro método satisfatório para aprisionar as aves.

As armadilhas de pedra (que esmagam os pássaros), que estiveram banidas por mais de um século, foram legalizadas na França em 2005 e também são consideradas extremamente cruéis, já que muitas vezes as aves agonizam por horas.

Diversas espécies de pássaros ameaçadas são vítimas frequentes de caçadores franceses, apesar de um declínio em certas espécies. A LPO denuncia que as proteções as aves são frequentemente ignoradas.

Kim Dallet, porta-voz da LPO, disse que a Liga apresentou várias queixas ao governo francês sobre a caça de aves e extermínio de espécies ameaçadas, mas muitas vezes sem resposta.

“Para marcar o aniversário da medida diretiva da UE, estamos levando as queixas para o nível europeu, com isso, esperamos forçar o governo francês a responder e respeitar a diretiva”, disse ela.

Ela acrescentou: “Temos espécies de aves em situações frágeis em termos de conservação que ainda estão sendo caçadas na França, o que é absolutamente contra a diretiva”.

“Eu não sei porque as pessoas caçam na França, talvez porque o pais tenha uma tradição de caça. Mas a situação tem que evoluir”.

Dois relatórios divulgados por pesquisadores franceses no ano passado descobriram que o número de aves nas áreas rurais havia caído um terço em 15 anos, em parte por causa da agricultura industrial e do “uso maciço de pesticidas”.

O presidente francês, Emmanuel Macron, participou de uma caçada durante as comemorações do seu 40º aniversário no Château de Chambord em dezembro de 2017. “A caça é uma vantagem maravilhosa para a biodiversidade, desenvolvimento do nosso território rural e uma atividade popular para salvaguardar”, disse ele

O site Chasseurs de France twittou uma foto de Macron com caçadores, dizendo que ele havia “elogiado a contribuição da caça à natureza”.

Com posicionamentos especistas e irresponsáveis como estes sendo emitidos pelas autoridades responsáveis ,que deveriam ser as mais preocupadas em proteger as espécies, não se admira que a vida de tantas aves no país estejam ameaçadas de extinção.

Nota da Redação: toda e cada vida é preciosa, pássaros são livres e jamais devem ser capturados ou mortos para serem comidos como alimentos. Qualquer atividade ou procedimento que ameace a vida ou cause qualquer sofrimento aos animais é contrário ao que que acredita a ANDA.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here