CRUELDADE

Caçadores matam ursa e filhotes indefesos que estavam hibernando no Alasca

Crime aconteceu na Ilha Esther, na Enseada do Príncipe Guilherme, no litoral sul do Alasca

“Você e eu fazemos o que queremos”, diz o rapaz (Foto: Reprodução)
“Você e eu fazemos o que queremos”, diz o rapaz (Foto: Reprodução)

Esta semana a Humane Society International divulgou um vídeo em que pai e filho matam ilegalmente uma ursa negra que estava hibernando com seus dois filhotes na Ilha Esther, na Enseada do Príncipe Guilherme, no litoral sul do Alasca. Na filmagem, é possível ouvir os gritos de terror dos filhotes.

Os autores do crime não imaginavam que no local haviam câmeras instaladas pelo Serviço Florestal como parte de um estudo sobre o comportamento animal. O vídeo começa com os dois homens avistando uma ursa hibernando.

Não demora, e eles disparam vários tiros no oco de uma árvore, onde os animais estavam alojados. Assim que a mãe é morta, os filhotes ficam horrorizados, mas os atiradores não se importam e os matam.

O filho, de 18 anos, posa para uma foto com o corpo de um dos animais e se gaba dizendo que eles jamais serão responsabilizados pelo que fizeram. “Você e eu fazemos o que queremos”, diz o rapaz. Os criminosos também descartaram os corpos dos filhotes e um colar de rastreamento que estava com a ursa, segundo a HSI.

Com o auxílio das câmeras, os autores foram identificados como Andrew e Owen Renner, de Wasilla, no Alasca. Depois de se declarar culpado, Andrew foi condenado a três meses de prisão e não poderá caçar pelos próximos dez anos. Já o filho, Owen, de 18 anos, recebeu apenas uma suspensão de 30 dias e a incumbência de realizar serviços comunitários.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui