Tartaruga com 187 anos é o animal mais velho do mundo


Com 187 anos, uma tartaruga é considerada o animal mais velho do mundo. Morador da remota ilha de Santa Helena no Atlântico Sul, onde vive desde 1882, a principal cuidadora dele é Teeny Lucy, presidente da SPCA, uma ONG internacional pró-animais com filial na ilha.

Da espécie tartaruga-das-seychelles, Jonathan nasceu em 1832. Em território britânico, Jonathan, como é chamado, vive nos jardins exuberantes da mansão do governador de Santa Helena e recebe visitas não só de Lucy, mas de outras pessoas que vão até o local para lhe oferecer vegetais frescos. As informações são do Portal do Animal.

Foto: Reprodução / Portal do Animal

“Jonathan é um ícone aqui”, diz Lucy. “Ele é um grandioso ser vivo que já viu de tudo. Desembarcou em Santa Helena em 1882 já como um adulto e ainda assim viu gerações inteiras de pessoas indo e vindo”, completa.

No jardim da mansão, Jonathan tem a companhia de outas três tartarugas gigantes, sendo ele o mais velho entre elas. Logo depois dele vem David, de 80 anos.

Devido à idade, Jonathan está quase completamente cego. Isso, no entanto, não é um problema para ele. Como vive no local há mais de um século, ele já conhece perfeitamente o caminho que deve fazer. Com uma vida pacata, ele costuma passar os dias descansando, tomando sol, comendo grama e relaxando ao lado dos companheiros de espécie.

O animal é famoso a ponto de ter seu retrato gravado nas moedas de cinco centavos da ilha. “Sendo o mais antigo animal terrestre do mundo, ele tem status quase real aqui”, conta Lucy. “Ele é incrível e interage de maneira amigável com todas as pessoas que o visitam regularmente.Todos gostamos muito dele”, acrescenta.

Apesar da idade avançada, Jonathan está saudável. Há alguns anos, ele apresentou problemas de saúde, mas se recuperou após ter a dieta modificada.

“Nós começamos a alimentar Jonathan semanalmente há alguns anos para suplementar sua dieta de grama e aumentar sua nutrição. Isso aconteceu porque o veterinário da ilha percebeu que seu bico (com o qual ele cortava grama) estava macio e quebradiço devido à idade, e que ele estava sentindo frio e havia perdido peso. Tudo isso se inverteu agora e ele está saudável novamente”, explica Lucy.

Jonathan teve dezenas de cuidadores nos últimos 130 anos, mas gostou de todos eles, sem distinção. “Ele conhece minha voz e conhece a voz do veterinário e reage andando em nossa direção”, conta Lucy. “É tudo sobre comida!”, brinca.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

FINAL FELIZ

PAUTA EMERGENCIAL

SOLIDARIEDADE

GESTO DE AMOR

TAILÂNDIA

ESTUPIDEZ HUMANA

POLUIÇÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>