Cão resgatado aprende a dormir em pé após anos de abuso


O cão de dois anos comoveu sua tutora enquanto tentava dormir em pé ao lado de uma cama de cachorro vazia, em Roswell na Georgia (EUA), semana passada, pois nunca havia se deitado para dormir antes.

Melissa Lentz, que resgatou o poodle branco, disse que ele só viveu em gaiolas superlotadas, onde o chão era coberto de fezes.

O vídeo perturbador mostra o cão magro, tremendo e se inclinando para a direita enquanto tenta dormir.

O pobre animal é visto ainda sobre as quatro patas enquanto permanece ao lado de uma confortável cama de cachorro no chão de madeira, sem se arriscar a usá-la.

Melissa, que batizou o cãozinho de Jordan Knight em homenagem ao cantor do grupos New Kids on the Block, disse ter pensado que o cachorro estava doente no início.

“Eu não compreendi o que ele estava fazendo no no começo, sua cabeça estava curvada para baixo e ele estava balançando para os lados, o que eu achei muito estranho”, conta ela.

“Demorei um minuto e então percebi: oh meu deus ele está dormindo em pé, bem ao lado da cama de cachorro!”, disse Melissa.

A tutora conta que ficou muito abalada ao vê-lo agindo daquela forma, o comportamento do cão mostrava a negligência e abuso que ele havia sofrido por toda a sua vida. “Eu não esperava isso, meus olhos se encheram de lágrimas”, desabafa ela.

“Ele foi encontrado em condições deploráveis, o canil era um verdadeiro inferno, as gaiolas estavam superlotados de cães cobertos de urina e fezes, pois eles não tinham para onde ir e ninguém para limpá-las”.

Melissa acredita que por causa da imundície, do frio e da superlotação, Jordan nunca se deitou, “ele não sabia como”, diz ela.

Ela começou então a transmitir segurança ao cão, mostrando a Jordan que era seguro ali e encorajá-lo a aconchegar-se na cama que ela havia comprado especialmente para ele.

Apesar da aproximação gentil e cuidadosa de Melissa, o pobre poodle estava aterrorizado demais para ficar perto dela e fugiu.

A tutora conta que naquela noite, ele estava com tanto medo dela que se afastou e se escondeu e como ela não queria mais assustá-lo, deixou que ele fosse pra longe.

“Eu tentei mostrar a ele como se deitar e gentilmente empurrei suas pernas, mas ele estava com muito medo. Por mais que eu quisesse que ele se deitasse, eu não podia força-lo a isso”.

O vídeo também mostra o cachorro andando pela grama pela primeira vez e explorando uma porta da casa.

Jordan se move lentamente ao redor do jardim farejando o chão e balançando a cauda, antes de ser recebido por um dos outros cachorros de Melissa.

Ele então se detém farejando a porta aberta, anda para trás e para frente, antes de decidir que não quer entrar mesmo e vai embora.

O cão também é mostrado explorando um pátio coberto do lado de fora da casa antes de subir o degrau dando lentamente um passo adiante para dentro.

Melissa, que já ajudou com lar temporário mais de 500 cães em oito anos, contou que Jordan adora a companhia de outros cães e está começando, aos poucos, a se acostumar com a presença de humanos.

Ela conta que notou sua cauda abanando com mais frequência desde que foi resgatado na semana passada.

A tutora conta que Jordan adora interagir com outros cães e agora já se deita para dormir, foi assim que aprendeu: copiando os outros.

“Ele nunca tinha andado na grama antes, não sabia o que era um degrau e como escalá-lo antes de vir para cá e agora ele conseguiu resolver isso”, disse orgulhosa a tutora.

“Ele está aprendendo a ser um cachorro normal, é gratificante assistir a isso. Derramo lágrimas de alegria todos os dias, observando suas conquistas”, elogia ela.

Foto: Kennedy News and Media
Foto: Kennedy News and Media

Melissa trabalha como voluntária na ONG Releash Atlanta desde 2011, e conta que apesar de as vezes ser dolorosa a experiência de adotar cães de resgates, é algo que nos modifica.

O primeiro cão adotado por ela, um Cavalier King Charles Spaniel, tinha cinco anos de idade quando os dois se conheceram.

“Ele não havia saído de sua gaiola por meses, mas quando finalmente o fez, conseguiu outras pequenas vitórias também”, foi incrível.

“Os animais que a ONG resgata estão doentes, traumatizados, com medo ou qualquer combinação disso tudo”.

“A melhor parte é vê-los florescer de animais apavorados e doentes em cães felizes e seguros que serão em breve membros de uma família”

Um porta-voz da Releash Atlanta disse que a entidade se sente honrada em ter esses cães sob seus cuidados.

“Eles estão em lares seguros, calorosos, amorosos e experientes que estão trabalhando com eles para ensiná-los que ser membro de uma família é algo bom e que nem todos os seres humanos são maus”, declarou ele.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

CALIFÓRNIA

ANGÚSTIA

COMPANHIA

VIOLÊNCIA INJUSTIFICADA

ASSASSINATO BRUTAL

EXEMPLO

AGROPECUÁRIA

POVOS ORIGINÁRIOS

FINAL FELIZ


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>