Baleia é encontrada morta com 40kg de sacola plástica no estômago


Foto: Darrell Blatchley’/Facebook
Foto: Darrell Blatchley’/Facebook

Pelo menos 40 quilos de plástico foram retirados do estômago de uma jovem baleia-bicuda-de-cuvier que morreu por volta das 10h no último sábado, 16, um dia depois de encalhar em Barangay Cadunan, na província de Compostela Valley, nas Filipinas.

“Esta é a maior quantidade de plástico que já vimos em uma baleia. É repugnante ”, afirmou Darrell Blatchley, biólogo marinho americano, que mora atualmente na cidade de Davao, e presidente da D ‘Bone Collector Museum Inc., em sua página no Facebook como definição da “causa final da morte ”.

Ele conta que encontrou na barriga da baleia, de mais de 4m de comprimento, 16 sacos de arroz, quatro sacos semelhantes aos utilizados nas plantações de banana, e várias sacolas de compras de mercados, entre outros.

O biólogo afirma que a lista completa de materiais plásticos será divulgada em detalhes nos próximos dias. Ele pediu ao governo que tome medidas contra aqueles que continuam a tratar os canais de água e o oceano como grandes “lixões”.

Foto: Darrell Blatchley’/Facebook
Foto: Darrell Blatchley’/Facebook

Divulgado no sábado à noite, o resultado da necropsia, conduzida por Blatchley e pela Dra. Elaine Vera Belvis, do Departamento de Recursos Pesqueiros e Aquáticos (BFAR), disse que “todos os compartimentos estomacais estavam cheios de materiais estranhos, como plásticos de diferentes tamanhos e formas, sacos, entre outros”.

O resultado também mencionou que tentáculos de lula foram encontrados também e a presença de parasitas foi observada no estômago e no rim da baleia.

O Escritório Municipal de Pesca da Região BFAR-Davao em seu relatório da noite de sábado disse que a baleia, vista em 15 de março, parecia “magra e fraca” e que os esforços para afastá-la eram fúteis pois ela sempre voltava para a costa.

Amostras de sangue foram colhidas da baleia e os resultados mostraram que o cetáceo, que tinha uma “espinha dorsal proeminente e uma cabeça em forma de amendoim”, também estava desidratada.

O relatório acrescentou ainda que a baleia vomitou sangue e teve descargas marrons pelo ânus um dia depois de ter ficado encalhada. Ela morreu alguns momentos depois.

Seus restos mortais foram levados imediatamente para o Museu Coletor D’Bone, na cidade de Davao, para necropsia.

Blatchley disse que nos últimos 10 anos, pelo menos 57 das 61 baleias cujos restos mortais estão no museu que ele administra “morreram devido a causas humanas”.

Em 13 de fevereiro deste ano, uma baleia cachalote pigmeu foi encontrada morta em Panacan, nesta mesma cidade. Um preservativo e diversos outros resíduos plásticos foram recuperados de seu estômago.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

SUSTENTABILIDADE

NEGLIGÊNCIA

SOFRIMENTO

PORTO ALEGRE (RS)

INSENSIBILIDADE

GOIÂNIA (GO)

MÉXICO

ACIDENTE

AMOR


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>