Cão espera por tutor na porta de hospital sem saber que ele morreu


Foto CEN/Twitter
Foto CEN/Twitter

Um cão labrador ficou deitado do lado de fora de um hospital na Argentina por mais de uma semana, esperando que seu tutor voltasse, sem saber que ele havia morrido.

O cão de seis anos de idade, chamado Totó, teria ficado do lado de fora da porta do Hospital Pablo Soria, na cidade de San Salvador de Jujuy, segundo informações do jornal Daily Mail.

A mídia local relata que Totó vivia com seu tutor, que pediu que o cão fosse levado ao hospital para que ele pudesse se despedir dele.

Mas os parentes do homem se “esqueceram” de levar Totó embora e ele ficou na porta do hospital esperando por seu amigo.

Fátima Rodriguez, membro de uma ONG local de proteção animal, disse que está procurando um novo lar para Totó e avisou que “a pessoa que o adotar precisa ter uma casa cercada”, segundo ela, há um risco muito alto do cão escapar para voltar ao hospital para esperar por seu tutor”.

Relatos afirmam que o cão foi atendido por um veterinário da região e precisará passar por cirurgia em uma das patas. O cão também será castrado.

A mídia local relata que Totó é um cão gentil e doce e é amigável com todos que acariciam.

Um morador local que está ajudando a cuidar do cão disse que ele “parece acreditar que algum dia seu tutor vai sair por aquela porta levá-lo para casa”.

Não se sabe do que tutor do cachorro morreu.

Cães, assim como os demais animais, são seres sencientes: amam, sofrem, compreendem o mundo ao seu redor e reagem a situações de dor com tristeza e abatimento. Como Totó ao esperar indefinidamente por seu amigo que jamais voltaria.

Capazes de criar laços duradouros e responder com lealdade e coragem quando enfrentam situações adversas que envolvam seus entes amados, não são poucos os casos em que eles dão a vida por seus tutores ou os acompanham na morte, como os cães que se recusam a deixar os túmulos de seus donos em cemitérios.

Casos no Brasil

Apenas para citar alguns exemplos de amor incondicional, temos os casos noticiados pela ANDA sobre cães que fizeram plantão na porta de um hospital São Vicente de Paulo, em Jundiaí (SP), esperando pelo morador de rua, seu tutor; há outro caso, dessa vez ocorrido no Paraná, onde seis cães esperaram em frente a um hospital, até que seu tutor, também morador de rua, retornasse e por fim a história se repete em Santa Catarina: quatro fiéis cãezinhos (foto) permaneceram esperando ansiosos pelo retorno de seu tutor na porta do hospital onde ele precisou de atendimento.

Foto: Ana Cristina Mamfrim / Diário do Cotidiano
Foto: Ana Cristina Mamfrim / Diário do Cotidiano

Seres humanos poderiam aprender muito com os animais, os casos acima são lições de lealdade, fidelidade e amor incondicional.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AÇÃO HUMANA

ABUSO

ÓRFÃO

COREIA DO SUL

SOB INVESTIGAÇÃO

AGRESSÃO BRUTAL

INSTINTO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>