Ricky Gervais se manifesta contra testes em animais



Ricky Gervais, comediante, ator, escritor e criador da nova série de TV “After Life”, pode ter ajudado a conscientizar milhares de pessoas sobre a verdade por trás dos testes em animais.

“Não funciona. Noventa e três por cento de todos os experimentos que funcionam em animais, falham e são perigosos em humanos, porque os modelos não funcionam. Modelos de computador funcionam melhor que testes em animais”, disse ele em entrevista à BBC Radio 5 Live. As informações são do LiveKindly.

Gervais acrescentou: “É propaganda porque as pessoas são pagas. As pessoas que criam os beagles, ganham mil ou duas mil libras (cerca de dez mil reais) por cão, as universidades recebem incentivos de empresas agrícolas para fazer pesquisas, isso não funciona e é cruel”.

“Você tem que acabar com testes em animais”, afirmou o artista.

“Algumas pessoas pensam: ‘Ah sim, mas e o câncer e a AIDS?’ Eu entendo aquilo. Não há ambiguidade sobre shampoo e cosméticos, isso é mental. Colocando coisas nos olhos de coelhos, torturando-os até a morte.”

Eficácia dos testes

De acordo com a PETA, mais de 90% dos experimentos com animais realizados pelos Institutos Nacionais de Saúde – a principal agência governamental responsável pelo financiamento da pesquisa científica – não levam a tratamentos humanos, o que significa que a maioria dos testes em animais é “inútil”.

A organização acrescentou que mais de 95% das drogas farmacêuticas são testadas como seguras e eficazes em animais, mas falham em testes clínicos em humanos.

No ano passado, uma campanha lançada no Reino Unido pediu ao público para apoiar a pesquisa de câncer de mama sem animais. Em vez de testes em animais, a organização por trás da campanha apoia os patologistas que criam tecido mamário humano que os ajuda a entender melhor a doença.

“A doença humana só pode ser examinada adequadamente usando tecido humano”, disse a organização.

Esperanças

Felizmente, boas notícias estão surgindo. Uma delas é a parceria entre a a Procter & Gamble (P&G) e a Humane Society International para proibir testes em animais para produtos cosméticos. E na Austrália, uma lei que proíbe testes em animais para produtos cosméticos foi aprovada e o governo se comprometeu com 11 medidas substanciais para assegurar que todos os ingredientes cosméticos fossem abrangidos pela proibição, junto com financiamento para apoiar o desenvolvimento e aceitação de produtos e métodos de testes alternativos.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

SOFRIMENTO

DIFICULDADES FINANCEIRAS

BELO HORIZONTE (MG)

COVARDIA

CRUELDADE

PROTEÇÃO ANIMAL

ALERTA

VITÓRIA

INVESTIGAÇÃO

FLÓRIDA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>