Canadenses deixam de comer carne seguindo o guia alimentar do país


Foto: Unsplash/ Norwood

O Departamento de Saúde do Canadá fez algumas mudanças importantes no guia alimentar 2019, retirando os produtos lácteos e incentivando os canadenses a comer uma dieta rica em frutas e vegetais e limitar a carne e os ovos.

Para analisar a importância do guia na vida da população canadense, a Universidade Dalhousie e a Universidade Guelph fizeram uma pesquisa sobre escolhas alimentares.

O estudo constatou que 6,5 milhões de canadenses (20% da população) cortaram carne completamente ou agora limitam a quantidade que consomem – 6,4 milhões a mais que em outubro de 2018.

Um recorde de 1,3 milhão de canadenses agora diz que eles são vegetarianos e 466 mil se identificam como veganos.

A pesquisa descobriu que 61,5% dos veganos são mulheres, enquanto 66,2% dos vegetarianos são homens.

Parece que o guia está alcançando seu objetivo já que em algumas partes do país não existe mais estoque de tofu. As informações são do Vegan News.

Seguindo a tendência, várias empresas optaram por oferecer alternativas vegetais para continuarem no mercado baseadas em plantas para se manterem competitivas à medida que mais consumidores eliminam ou reduzem a quantidade de produtos de origem a nimal em sua dieta.

Os esforços do Canadá

O país esta cada vez mais ativo e atento às consequências desastrosas do consumo de carne e laticínios para os animais, para o planeta e para a saúde, movendo esforções para uma mudança significativa nos costumes alimentares da população.

Seguindo os passos da Austrália, que no mês passado realizou sua primeira conferência sobre nutrição vegetal, o Canadá também vai reunir profissionais de saúde para fornecer educação baseada em evidências no campo da nutrição sobre dietas vegetais para prevenção e tratamento de doenças crônicas. A conferência acontecerá em Toronto no dia 1º de junho deste ano.

“Os tópicos abordados incluem o papel da nutrição na obesidade e diabetes, saúde cardíaca, câncer e saúde mental. Nós vamos quebrar alguns mitos comuns de uma dieta baseada em vegetais, discutir o impacto global de nossas escolhas alimentares e muito mais”, dizem os organizadores.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

PUNIÇÃO

MAUS-TRATOS

SEGUNDA CHANCE

CENSURA

DESPERTAR

PROTEÇÃO

HOLOCAUSTO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>