Funcionário de zoo chinês é flagrado maltratando panda


A panda Ya Ya com seu quinto filhote em janeiro de 2016 | Foto: Stringer/Imaginechina
A panda Ya Ya com seu quinto filhote em janeiro de 2016 | Foto: Stringer/Imaginechina

A tratadora chinesa não identificada, foi pega por câmeras atirando de forma agressiva brotos de bambu no panda durante seu tempo de alimentação. Em lugar do tratamento cruel era esperado da funcionária que ela desse o alimento de forma apropriada ao animal.

As imagens fortes, que foram filmadas na quarta-feira e divulgadas pela BJ News, mostram apenas um dos muitos casos nos quais o zoológico de Chengdu (China) abusou dos dois pandas gigantes com idades entre 27 e 29 anos, que vivem no local, segundo os visitantes.

Os visitantes também acusaram o parque de exibir ilegalmente os dois pandas idosos, já que uma lei do país proíbe que pandas com mais de 25 anos sejam mostrados em público.

Os pandas idosos não deveriam ser exibidos, mas a realidade é que esses dois animais tem recebido a visita de muitos turistas todos os dias no zoológico de Chengdu e levam uma vida dura, segundo uma visitante, identificada apenas por seu sobrenome Lv, ao BJ News.

Um ano para o panda equivale a cerca de três anos para um humano.

Isso significa que o panda de 27 anos, chamado Li Li, e o de 29 anos, chamado Ya Ya, teriam cerca de 80 anos se compararmos suas idades em escala com a idade humana. Eles estão entre os quatro pandas gigantes mantidos no pavilhão dos pandas do zoológico de Chengdu.

Como forma de proteger os preciosos animais, pandas com menos de dois anos e acima de 25 anos não podem ser emprestados pelos centros de reprodução de pandas da China para outras organizações no país ou exibidos em público, de acordo com o regulamento do Departamento Nacional de Silvicultura do país.

A visitante, Sra. Lv, também acusou o zoológico de fornecer “comida dura” para Ya Ya, o que teria causado o aparecimento de feridas graves em sua boca depois dela ser forçada a comer as refeições mesmo assim.

“Ya Ya ja foi abusada o suficiente dando à luz 12 filhotes e cuidou de muitos outros em sua vida. Eu creio que uma panda como ela deve ser bem cuidada em seus últimos anos”, disse Lv.

Em resposta às alegações, o diretor do zoológico de Chengdu disse à BJ News que eles e o Centro de Pesquisa de Criação de Pandas Gigantes de Chengdu – de onde os dois pandas foram emprestados – são dirigidos pela mesma organização, por conseguinte, os animais não devem ser sujeitos ao regulamento nacional “de empréstimos de panda”.

No entanto, o centro de pesquisa não pareceu concordar com a explicação do zoológico. Um porta-voz da organização disse que os pandas realmente estavam emprestados, mas não foi capaz de explicar porque eles ainda permaneciam no zoo em idades tão antigas.

Em um comunicado publicado online ontem, o centro de pesquisa disse que transferiu Ya Ya do zoológico para um “lar de idosos”. A declaração dizia que foi realizado um exame físico em Ya Ya, que atestou que o panda estava em boa saúde.

O centro, que cuida de 152 pandas desde de 2015, disse que também enviou uma equipe de especialistas ao zoológico para prestar assistência aos demais pandas e observar suas condições de vida.

Ainda não está claro se Li Li, de 27 anos, também seria transferida.

O panda gigante foi retirado da lista de espécies ameaçadas de extinção em 2016 pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês), após anos de esforços intensivos para a conservação da espécie liderados por especialistas chineses.

No entanto, os centros de criação de pandas chineses, todos administrados pelo governo, já foram acusados de crueldade com animais no passado.

O Centro de Pesquisa de Criação de Pandas Gigantes de Chengdu já havia sido severamente criticado, após três de seus funcionários terem sido acusados de tratar os filhotes de forma insatisfatória em 2017.

A acusação foi feita após imagens de câmeras de vigilância surgirem nas mídias sociais, mostrando os trabalhadores arrastando dois filhotes de panda pelo chão, empurrando-os para longe e jogando-os para cima e no chão alternadamente.

No ano passado, o zelador do zoológico de Wuhan foi acusado de abusar de um panda, dando pedaços de maçã com formigas em cima e de fumar dentro do local onde ficavam os animais.

O funcionário não identificado também foi visto lavando os cabelos enquanto cuidava do panda e trazendo turistas para alimentar o animal no cativeiro sem permissão.

Os amantes de pandas alegaram que o panda macho de 12 anos, chamado Wei Wei, estava tão doente por causa da negligência do zoológico que seu nariz mudou de coloração, passando de preto a rosa.

O zoológico foi forçado a pedir desculpas ao público e providenciar um novo cuidador para o panda.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ÓRFÃO

ARTIGO

DESACATO

GENTILEZA

DOR E SOFRIMENTO

EDUCAÇÃO

BENEFÍCIOS


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>