A sugestão é que repensem esse posicionamento e se espelhem na atual realidade dos canadenses (Foto: PCRM/Divulgação)

O Comitê Médico Pela Medicina Responsável, composto por 12 mil médicos, está pedindo ao governo dos Estados Unidos, por meio do Departamento de Agricultura e do Departamento de Saúde e Serviços Humanos, para não incentivar o consumo de laticínios.

O governo dos EUA já nomeou um novo Comitê Consultivo de Diretrizes Dietéticas para definir quais serão as recomendações no período 2020-2025. A sugestão do Comitê Médico é que repensem esse posicionamento e se espelhem na atual realidade do Canadá.

Na última atualização do Guia Alimentar do Canadá, desenvolvido por médicos nutrólogos e nutricionistas, o governo canadense qualificou oficialmente a “dieta vegana” ou “vegetariana estrita”, em referência a uma dieta sem alimentos ou ingredientes de origem animal, como saudável. Além disso, destaca a importância do consumo de vegetais e encoraja a drástica redução do consumo de alimentos de origem animal.

No ano passado, Walter Willet e outros pesquisadores publicaram um estudo intitulado “Milk and other dairy foods and risk of hip fracture in men and women”, refutando a suposta necessidade dos seres humanos consumirem leite de animal de outra espécie e apontando as más consequências do excesso de laticínios para a saúde.

Willett, que é médico e tem doutorado em saúde pública, também é professor de nutrição e epidemiologia da Escola de Saúde Pública da Universidade Harvard e chairman do Departamento de Nutrição da Universidade Harvard.