Projeto de produção de proteína vegana fica em 2º lugar em programa de pré-aceleração do Sebrae


Um projeto de produção de proteína vegana se destacou no mês passado no AGITA Pré-Aceleração, realizado pelo Sebrae em Minas Gerais. O objetivo do programa é apoiar jovens empreendedores na geração de projetos inovadores de negócios.

No Brasil, a estimativa é de que 1,7 milhão de toneladas de resíduos de malte são descartados por ano (Foto: Reprodução / Vegazeta)

A startup Cardoso & Lamarca ficou em segundo lugar pela idealização de um projeto de produção de proteína vegana a partir do bagaço do malte, matéria-prima que normalmente não é aproveitada pela indústria.

A inovação está em criar um produto de alto valor agregado a partir de uma fonte barata. No Brasil, as destinações mais comuns do bagaço do malte são para a agropecuária ou adubagem.

Já o projeto de Cardoso & Lamarca se destaca porque tem potencial para cumprir inclusive um papel social, de geração de uma nova alternativa nutricional proteica a custo acessível, baseada em uma matéria-prima ainda subaproveitada. No Brasil, a estimativa é de que 1,7 milhão de toneladas de resíduos de malte são descartados por ano.

É o tipo de projeto que pode seguir na esteira de outras alternativas com potencial de se tornar não apenas atrativas comercialmente, mas também ajudar a minimizar a fome em regiões assoladas pela miséria.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

PRESERVAÇÃO

PROGRESSO

GANÂNCIA

DESTRUIÇÃO AMBIENTAL

COREIA DO SUL

VEGANISMO

PRESSÃO PÚBLICA

RESILIÊNCIA

RECOMEÇO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>