Turista espanta chita usando câmera fotográfica e é massivamente criticado pela internet


Foto: Wonders of Africa/Instagram
Foto: Wonders of Africa/Instagram

Um fotógrafo filmado espantando de forma agressiva uma chita curiosa, que tentava subir a bordo do jipe de turismo em que ele estava, foi “surrado” online.

O vídeo, que foi postado no Instagram da Wonders of Africa, mostra duas chitas curiosas enfiando as cabeças sobre a lateral do veículo e logo em seguida o homem – não identificado – começa a empurrá-las, atacando-as com a câmera fotográfica.

Além de terem seu território invadido por turistas, os animais, selvagens por natureza, ainda tem que tolerar serem enxotados quando se aproximam dos estranhos.

Os animais confusos se afastaram não sem antes rosnar para o homem, que continuou a espantar as chitas investindo com a câmera em sua direção.

O episódio continuou por vários segundos antes que o guia da excursão ligasse o veículo e as chitas se afastassem lentamente.

Nas mídias sociais, o fotógrafo, o guia e o motorista foram severamente criticados pela forma como lidaram com a situação.

Alguns comentários de usuários, reproduzidos abaixo, evidenciam o desagrado e contrariedade com que o ato do fotógrafo foi recebido pelo público.

Um usuário do Instagram disse: “Deixe o idiota com a câmera inconsciente e empurre-o para fora do veículo após remover todos os seus pertences”.

“Vamos ver como eles se sai frente a frente com a chita, mão contra pata, depois de provocá-las empurrando uma teleobjetiva no rosto das onças, por que existem pessoas assim?”.

Outro disse usando a ironia: “Ah, claro, provoque a chita mesmo. Isso com certeza terminará bem. O guia deveria ser orientado a não deixar isso chegar tão longe – até o ponto em que eles estão quase entrando no carro”.

“Eu acabei de voltar de um safári, e sei que de maneira nenhuma um guia responsável deixaria isso acontecer. Você pode até se aproximar respeitando o espaço e o território dos animais, mas nada além disso. Não há nada engraçado sobre este post”.

Um outro acrescentou: “Ele deveria ligar o carro e sair logo, evitando assim que o animal subisse nele … O ideal mesmo é evitar esse hábito de chegar tão perto dos animais, pois ele está transformando nossos grandes felinos em animais domésticos”.

E outro disse: “Você tem sorte que a chita não reagiu ao seu “xôôô”’. Acho que a buzina teria sido uma boa ideia ou outro ruído agudo.

“A chita deveria ser bem mansa ou acostumada a visitantes se elas foram corajosas o suficiente para subir no jipe. Mas isso poderia ser evitado”.

E outro acrescentou: “O homem estava golpeando a pobre criatura … suas ações não estavam corretas e eram agressivas, o que sem dúvida causou a reação da chita”.

Animais não são fantoches para desempenhar papéis coreografados perante uma audiência humana, ao invadir seu habitat assume-se o risco de ter que arcar com suas naturezas predatórias, no caso das chitas.

O respeito ao espaço alheio e ao meio ambiente evita acidentes provocados por leviandade e ignorância.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

MÉXICO

CRUELDADE

AMOR

EMPATIA

AMOR

CRUELDADE

CHINA

FINAL FELIZ

POLUIÇÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>