Cachorros viram gandulas em torneio de tênis em SP


Cachorros viram ‘cãodulas’ e ajudam gandulas em torneio de tênis
| Imagem: Marcelo Zambrana/DGW Comunicação

Os “CãoDulas” estão de volta! Pelo quarto ano consecutivo, cães abandonados conquistaram o coração do público e viraram gandulas no torneio Brasil Open de Tênis, que chega ao fim neste domingo (4), no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo.

As estrelas caninas do torneio são Pipoca, Teka, Thor, Kiara e Bob, que ajudam a buscar as pequenas bolas de tênis nas quadras, auxiliando os tenistas que participam do torneio internacional. Neste sábado (3), os cães fizeram seu trabalho no aquecimento de duas partidas da fase semifinal da competição.

Além de auxiliar em quadra, os cachorros, que são cuidados pela ONG Patinhas Unidas e têm histórico de abandono, também procuram conquistar novos adotantes.

“Ao levar os CãoDulas para o torneio pelo quarto ano consecutivo, queremos reforçar a mensagem de que os cães só precisam de um lar amoroso e nutrição de alta qualidade para serem os melhores amigos de seus tutores. Colocamos em evidência a causa da adoção com uma abordagem de alegria, em busca de uma nova oportunidade para estes e tantos outros cães que vivem em abrigos”, afirmou Madalena Spinazzola, diretora de marketing corporativo e planejamento estratégico da empresa PremieRpet, responsável por levar os cachorros ao Ginásdo Ibirapuera.

Neste sábado, os cães ajudaram os tenistas na semifinal de simples masculino do Brasil Open. O argentino Guido Pella venceu o sérvio Laslo Dere por 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (12/10) e 7/6 (7/1), enquanto o chileno Christian Garin bateu o norueguês Casper Ruud por duplo 6/4. O sucesso dos ‘CãoDulas’ não é de hoje. Desde 2016, os cães ajudam os tenistas no Brasil Open de Tênis. Segundo os responsáveis, a ação repercutiu não apenas no Brasil, mas também em outros países, como Estados Unidos, Inglaterra e China.

Fonte: UOL 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DE OLHO NO PLANETA

ARTIGO

MAUS-TRATOS

TRAGÉDIA

RETROCESSO

SOFRIMENTO

DIFICULDADES FINANCEIRAS

BELO HORIZONTE (MG)


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>