Ativista é sentenciada a 15 dias de prisão por libertar urso de armadilha em Nova Jersey

“Esses animais são inocentes e eu tomei a decisão moral de deixar o urso ir embora”

Uma ativista dos direitos animais foi sentenciada a 15 dias de prisão por libertar um filhote de urso de uma armadilha nas imediações do condomínio Great Gorge Village, em Vernon, Nova Jersey, nos Estados Unidos. “Esses animais são inocentes e eu tomei a decisão moral de deixar o urso ir embora para que ele pudesse retornar para a sua mãe. Era a coisa certa a se fazer”, disse Catherine McCartney em um comunicado divulgado pelo NJ.com.

A ativista declarou que vai recorrer da sentença entregue na última terça-feira. Catherine e Mark Nagelhout receberam três intimações depois que libertaram o filhote de urso. Os dois se declararam culpados de impedirem a captura legal de animais selvagens. No entanto, a ativista fez a ressalva de que o condomínio não tem lixeiras à prova de ursos, o que faz com que eles se aproximem quando estão com fome.

A advogada do Bear Group, grupo do qual Catherine McCartney faz parte, disse que a sentença é injusta considerando a natureza da ação. “Esse filhote de urso estava chorando e acho que muitas pessoas compassivas teriam feito a mesma coisa”, declarou. Nos Estados Unidos, as armadilhas para ursos funcionam como uma espécie de “mordedura” e têm cerca de um metro de diâmetro.

Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
>