Nova York proíbe animais selvagens em circos e shows


Foto: Pixabay

Mais uma importante vitória na luta contra a exploração animal acaba de acontecer. A Câmara Municipal de Nova York proíbe animais selvagens em circos e shows aprovou o projeto de Lei 1233 que proíbe a exibição de animais selvagens ou exóticos para entretenimento humano. A lei é de autoria dos membros do conselho Rosie Mendez e Corey Johnson.

“Eu estou impressionada. Estive lá há 11 anos, quando este projeto de lei foi introduzido pela primeira vez por Rosie Mendez. Isso é revolucionário. Uma mensagem enorme que estamos enviando não apenas para outras cidades na América, mas para o resto do mundo! Abusar e explorar animais silvestres para entretenimento não será mais tolerado em Nova Iorque. A comunidade de proteção animal aqui está muito feliz, desmoronando em lágrimas pelo grande momento e da situação dos animais selvagens. O mundo presta atenção ao que acontece em Nova York proíbe animais selvagens em circos e shows e quando algo histórico como esse acontece para os animais, isso cria ondas que causam grande impacto e facilitará que outras cidades proíbam animais selvagens em entretenimento. Os circos terão que evoluir e tirar os animais do ato ou, como os irmãos Ringling, fecharem os negócios”, disse Edita Birnkrant, diretora executiva da NYCLASS.

O Conselho de Nova York proíbe animais selvagens em circos e shows reconheceu que os circos itinerantes são prejudiciais ao bem-estar dos animais devido aos efeitos adversos do transporte, longos períodos de confinamento e técnicas de treinamento fisicamente abusivas. O longo período de tempo em veículos e instalações temporárias utilizadas pela indústria circense restringem os comportamentos naturais e causam sofrimento aos animais e são propensos a problemas de saúde, comportamentais e psicológicos. Truques que animais exóticos e selvagens são forçados a executar requerem técnicas extremas de coerção física, incluindo a restrição de alimentos, choques elétricos, barras de metal e chicotes. As informações são do World Animal News.

“Vamos olhar para trás neste dia e acredito que será um momento seminal em que o maior município da América disse ‘suficiente’. Vamos parar de explorar animais selvagens. Eles estão perdendo seus habitats, estão sendo caçados ou capturados e depois vendidos para fins de entretenimento e usados nos Estados Unidos. Nós os valorizamos e acreditamos que eles devem ser respeitados e tratados com humanidade. Este é um passo em direção a uma sociedade e uma sociedade mais justas e humanas, com compaixão”, disse Corey Johnson.

A luta pela proibição

Em 2018, Nova Jersey e Havaí se tornaram os primeiros estados a banir o uso de animais selvagens e exóticos nestes locais e uma legislação semelhante está sendo considerada em Illinois, Massachusetts e na Califórnia. Os governos locais em toda a Califórnia já implementaram proibições ou restrições ao uso de animais selvagens em circos, incluindo Corona, Encinitas, Huntington Beach, Irvine, Los Angeles, Condado de Marin, Oakland, Pasadena, Rohnert Park, Santa Ana, e West Hollywood.

O ator Joaquin Phoenix se uniu a PETA para pressionar o governo a acabar com a cruel prática de abusar e explorar animais em circos. Em uma manifestação pacífica com dezenas de outros ativistas, o ator segurava um cartaz pedindo a aprovação do projeto N°313.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DESMATAMENTO

BARBÁRIE

PRESSÃO INTERNACIONAL

INVOLUÇÃO

UNIÃO

PREVENÇÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>