Dicas para proteger os animais durante a nebulização contra a dengue


Fumacê pode causar intoxicação para os animais — Foto: Divulgação

Com o avanço da dengue em cidades do interior de São Paulo, muitas prefeituras estão tomando medidas para prevenir a proliferação do mosquito Aedes aegypti. Uma dessas medidas é por meio de nebulização, que ficou popularmente conhecido por “fumacê”.

Quem tem animal em casa sempre se preocupa quando vê algum anúncio de que o fumacê passará pelo bairro. Mas será que realmente faz mal? A veterinária Sttephania Ferreira, de São José do Rio Preto (SP), explica o que pode acontecer.

“As pessoas têm medo porque a nebulização tem um efeito residual no organismo dos bichinhos e pode causar intoxicação, dependendo do caso”, diz a veterinária.

A Secretaria da Saúde pede que as pessoas deixem as portas e janelas da casa abertas, para que a nebulização vá em todos os cômodos. Essa é uma forma de eliminar qualquer mosquito adulto, porque mata o inseto voando. Com isso os animais ficam mais suscetíveis à inalação.

Segundo a veterinária, a nebulização não deve ser proibida , mas quem tem animal em casa deve tomar alguns cuidados para evitar o contágio. Confira:

*Retirar os animais do local: Segundo a veterinária, a primeira medida é tirar o animal de casa. Levar à casa de um parente ou amigo ou até deixá-lo em algum hotel de animal.

*Cobrir gaiolas e aquários: no caso de gaiolas e aquários, que não dão para retirar de casa, a veterinária orienta que os moradores cubram os locais com pano molhado.

*Retirar os potes de água e ração de lugares expostos: Ela orienta para tirar os alimentos dos animais da área de exposição para evitar contaminação.

*Isolar os animais em um cômodo: se em último caso não der para tirar os bichinhos de casa, a veterinária orienta para manter os animais isolados em algum cômodo da casa, e também orienta para tapar as frestas de portas e janelas com panos molhados.

Veterinária dá dicas para proteger os pets durante a nebulização — Foto: Arquivo Pessoal

De acordo com a veterinária, os sintomas de intoxicação da nebulização podem causar fraqueza generalizada, dificuldade de respiração, tontura, desmaio e até uma cegueira momentânea. Nestes casos, ela orienta a procurar um veterinário com urgência.

Em contrapartida, o gerente da Vigilância Ambiental de Rio Preto, Abner Henrique Alves, disse que o procedimento não oferece risco para os animais.

“O inseticida usado é diluído em água, então a concentração para matar o mosquito é muito pequena. É um procedimento seguro para os animais”, diz.

Mesmo sendo um procedimento seguro, segundo ele, uma das orientações é a mesma da veterinária, que tapem gaiolas e aquários. “Os animais como peixes e aves devem ter cuidados especiais por serem de pequeno porte”, diz Abner.

Ainda segundo Abner, os cães e gatos estão fora de risco de contaminação, exceto em casos pontuais. “Animais com alergia e aqueles que têm acompanhamento médico são mais propensos a se intoxicarem”, explica Abner.

Fonte: G1


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AGROPECUÁRIA

POVOS ORIGINÁRIOS

FINAL FELIZ

DOR E SOFRIMENTO

DESUMANIDADE

AGRESSÃO BRUTAL

INDÚSTRIA CRUEL

ECONOMIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>