Cão é resgatado após ser enterrado vivo no RS e ganha o nome “Fênix”


Um cão foi encontrado enterrado vivo em um terreno baldio na cidade de Canela, na serra gaúcha. O animal, de médio porte e sem raça definida, foi resgatado no início da tarde de sexta-feira (15) por agentes da Polícia Civil após uma denúncia indicar que o cão estaria soterrado no bairro São Rafael.

De acordo com a veterinária Bianca Schneider, o cão deu entrada no Hospital Veterinário Dr. Álvaro Abreu, no município de Canela, em estado crítico. “Ele estava em estado de choque, com taquicardia e taquipneia. Fizemos os exames e foi constatado que o cão sofreu traumatismo craniano e deslocamento da cabeça do fêmur do membro posterior esquerdo”, explicou a veterinária, que prestou os primeiros socorros. Além disso, o cão está com vários hematomas na cabeça e no tórax. “Tudo indica que ele foi espancado antes de ser enterrado vivo”, diz a veterinária.

Imagem: Divulgação/ONG Amigo Bicho

“Fênix”, como foi batizado pelos funcionários do hospital veterinário, ainda na tarde de sábado (16), permanecia em estado grave. O cão está em coma induzido, com o uso de anticonvulsivantes. “Mantemos ele sob observação, pois quando acorda, convulsiona e tremula muito”, comentou a veterinária.

O nome “Fênix” foi dado ao cão pelos funcionários do hospital veterinário em alusão a uma ave da mitologia grega que após a morte ressurgiu das cinzas.

INVESTIGAÇÃO

Conforme o delegado Vladimir Medeiros, da Delegacia de Polícia do município de Canela, após a denúncia, a primeira providência de sua equipe foi resgatar o animal soterrado e levar para o hospital veterinário para atendimento. “Levamos o cão para este local por indicação da ONG Amigo Bicho, que trata os animais daqui da cidade. Tão logo recebemos informações de que o autor deste crime teria sido um homem, que inclusive já tem antecedentes criminais como estupro, tentativa de homicídio, roubo, furto, receptação, ameaça e disparo de arma de fogo”, afirmou o delegado. A identidade do criminoso não foi revelada pela polícia.

Ainda na tarde de ontem, o autor do delito foi detido por agentes da Polícia Civil. O homem estava em casa, no bairro São Rafael e foi conduzido para a delegacia de Canela para prestar depoimento. Durante a oitiva, o acusado preferiu ficar em silêncio. O Delegado Vladimir Medeiros, ressaltou que o autor do delito responderá pela prática de maus-tratos a animais, referindo que a legislação proíbe o encaminhamento do responsável ao presídio por se tratar de infração de menor potencial ofensivo. O termo circunstanciado que apura os fatos será feito junto ao Cartório de Vulneráveis e Questões Ambientais da Delegacia de Polícia de Canela, que atua nesses casos em parceria com a ONG Amigo Bicho.

A presidente da ONG Amigo Bicho, Michelie Valente, explicou à reportagem do UOL que após o cão receber alta do hospital veterinário, ficará sob os cuidados dela e posteriormente irá para adoção. “Ele estava cheio de terra e ainda corre risco, mas o rápido trabalho da Polícia Civil e o pronto atendimento no hospital veterinário foram fundamentais”, disse a ativista.

A ONG Amigo Bicho, em Canela, atualmente cuida de 230 cães vítimas de abandono e maus-tratos. A organização depende de doações para manter o funcionamento.

Fonte: UOL


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

CHINA

FINAL FELIZ

POLUIÇÃO

COMPAIXÃO

VIOLÊNCIA

PESQUISA

APELO

RECOMEÇO

BARBÁRIE

SEGUNDA CHANCE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>