TripAdvisor interrompe a venda de ingressos para locais que exploram a vida selvagem


A crueldade cometida contra animais silvestres é financiada por quem frequenta e promove zoológicos, circos, aquários e outras terríveis instalações. Turistas ou residentes desconhecem, fingem não saber ou realmente não se importam com os horrores cometidos em cativeiros como estes.

A TripAdvisor parece ter tomado ciência de sua contribuição para que esta prática abominável aconteça e anunciou que não venderá mais ingressos para o Monkey Island, com sede em Nha Trang, no Vietnã, que força espécies protegidas a realizarem truques de entretenimento.

A decisão do site é apenas um pequeno passo na luta contra o abuso de animais, pois ela ainda comercializa entradas para centenas de outros locais tão cruéis e bizarros quanto a instalação “ecológica” asiática.

A Animals Asia investigou a Long Phu Corporation e descobriu espécies protegidas, como ursos, macacos e elefantes sendo mantidas em péssimas condições e abertamente forçadas a se apresentar para turistas.

Os visitantes estrangeiros foram considerados um dos pilares do negócio, participando de passeios inaceitáveis em elefantes e avestruzes e até mesmo participando de espetáculos circenses que exploraram ursos.

A oposição da Animals Asia levou a editora de guias de viagens Lonely Planet a acabar com a venda de ingressos para os estabelecimentos das ilhas Orchid e Monkey, em 2018, e agora o TripAdvisor  fez o mesmo com a venda de ingressos para a Monkey Island.

“As operadoras de turismo internacionais que terminam com sua cumplicidade em atividades de turismo cruéis são absolutamente vitais se quisermos acabar com a caça e com o abuso da vida selvagem do Vietnã”, disse o gerente do Departamento de Bem-Estar Animal da Animals Asia, Nguyen Tam Thanh .

“As conexões com marcas globais de prestígio legitimam essas atividades, incentivam os viajantes a participar e incentivam financeiramente as empresas a continuarem.”

Em um e-mail para um grupo do Facebook chamado Vietnam Animal Eyes , o TripAdvisor James Kay confirmou que sua empresa havia “suspendido todas as vendas de ingressos” para a atração.

As leis do Vietnã

A exploração de animais para entretenimento humano não é proibida pela legislação vietnamita mas espécies protegidas, como ursos, macacos e elefantes, são protegidas contra tais atividades, incluindo a caça e o comércio com fins lucrativos.

Apesar de um relatório da Animals Asia mostrar o abuso generalizado de seis espécies protegidas em circos por todo o país, as autoridades ainda não tomaram medidas punitivas contra qualquer instalação e, por isso, os abusos continuam deliberadamente.

“As autoridades não estão conseguindo lidar com os sérios crimes de vida silvestre por trás do problema do circo animal no Vietnã”, afirmou o Diretor de Animais da Animal Asia, Dave Neale.

“Foi-nos mostrado que os ursos jovens foram obtidos legalmente, mas nenhuma instalação ou funcionário foi capaz de explicar como isso é possível. A caça e a venda de ursos para exploração é ilegal e nenhuma instalação tem a capacidade de reproduzi-los em cativeiro, então de onde eles estão vindo? Ainda não recebemos uma resposta”.

Promessas não cumpridas

A Thomas Cook, um dos principais grupos de viagens de lazer do mundo, foi a primeira empresa de viagens internacionais a anunciar a eliminação das vendas para destinos que lucram com orcas em cativeiro. Apesar disto, a empresa continua a apoiar a terrível indústria de mamíferos marinhos em cativeiro em parceria com investidores que exploram belugas e golfinhos.

A Fosun, uma empresa de investimentos chinesa, possui 11% das ações da empresa de viagens Thomas Cook, construiu um resort de luxo chamado Atlantis Sanya, localizado na ilha de Hainan, na China . As informações são do World Animals News.

Baleia Beluga. Foto: Shutterstock.com

O resort abriu suas portas em maio de 2018 e tem duas atrações marinhas no local para clientes: o Aquário de Câmaras Perdidas, que abriga  baleias belugas e é gratuito para todos os hóspedes do hotel; e por uma taxa extra, os clientes podem nadar com golfinhos, no Dolphin Cay .


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

NOVO LAR

COMPAIXÃO

GANÂNCIA

CAMINHO OPOSTO

ÁFRICA DO SUL

ESTADOS UNIDOS

CRUELDADE

ESTUDO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>