Morre Kayla, mais uma orca em cativeiro do SeaWorld


Os escândalos envolvendo o SeaWorld são comuns ao longo dos anos. Mortes dos animais e de treinadores, denúncias de maus-tratos e protestos fizeram a popularidade do parque despencar e, em 2016, eles afirmaram que encerrariam o programa de orcas em cativeiros, mantendo apenas aquelas já existentes.

Morte misteriosa: a orca Kayla adoeceu no sábado (26) e morreu ontem (28).

Mortes prematuras têm ocorrido com frequência e forma suspeita. Tilikum, Kasatka e Kyara, neta de Tilikum, morreram supostamente de infecções pulmonares e os registros para o NMFS (obrigatórios quando as orcas morrem) não foram emitidos.

Infelizmente, ontem mais uma orca morreu no SeaWorld da Flórida, dois dias depois de adoecer. Kayla tinha apenas 30 anos e nasceu em cativeiro.

Kayla, na foto, morreu durante a madrugada, por volta das 12h15.

A morte dela continua sendo um mistério, já que as autoridades do SeaWorld dizem que a causa não será conhecida até que uma autópsia seja realizada.

Segundo eles, Kayla começou a mostrar sinais de desconforto no sábado, e os veterinários começaram a tratá-la com base no que encontraram em um exame físico.

Funcionários do parque dizem que sua condição piorou no domingo e ela não resistiu, morrendo por volta das 12h15 da madrugada de ontem (28).

Hipocritamente, o parque escreveu sobre a morte da orca: “Toda a família do SeaWorld está profundamente entristecida com a perda. Embora hoje seja um dia difícil para todos nós no SeaWorld, Kayla inspirou gerações de convidados e funcionários a se preocuparem e aprenderem mais sobre essa incrível espécie.”

Não existe preocupação com estes animais uma vez que, cruelmente, eles são retirados da natureza ou reproduzidos em cativeiros. Pela ganância humana eles são explorados por toda a vida em tanques minúsculos, forçados a realizar truques com privação de comida e estressados por multidões gritando e aplaudindo os terríveis espetáculos.

Especialistas disseram que morrer aos 30 anos é “não normal”, já que as orcas vivem na natureza em média 50 anos mas podem atingir 80 ou 90.

“É possível que as outras orcas possam ser afetadas socialmente por sua morte “, disse o SeaWorld em comunicado. “No entanto, não prevemos nenhum problema de saúde física entre as outras orcas.”

Kayla foi a segunda orca mais velha nascida em cativeiro, a Dra. Naomi Rose, uma cientista de mamíferos marinhos do Animal Welfare Institute, disse ao Orlando Sentinel.

Para uma orca, “30 é primordial da vida”, disse Rose. “É como ser uma mulher de 30 anos de idade. Morrer aos 30 anos não é normal”. As informações são do Daily Mail.

A idade média orcas na natureza é de 50 anos depois de sobreviverem aos primeiros seis meses de vida, quando estão mais vulneráveis. No entanto, sabe-se que as orcas vivem até 80 ou 90 anos de idade.

Kayla estava entre as últimas orcas no parque SeaWorld, em Orlando, bem como nos parques na Califórnia e no Texas.

Ainda existem tem 20 orcas em seus parques. Agora, são cinco em Orlando, cinco em San Antonio e dez em San Diego.

 

 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

CHINA

HEROÍNA

FINAL FELIZ

PAUTA EMERGENCIAL

SOLIDARIEDADE

GESTO DE AMOR

TAILÂNDIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>