Duas focas são resgatadas após serem encontradas com um frisbee e uma rede no pescoço


Voluntários da Friends of Horsey Seals resgataram uma foca ferida com um frisbee de plástico preso em seu pescoço em Waxham Beach, na cidade de Norfolk, Inglaterra. Uma outra foca também foi resgatada com uma rede prendendo e ferindo seu pescoço na praia de Horsey Gap, também em Norfolk. Ambos os animais agora estão se recuperando graças aos socorristas.

foca com frisbee rosa no pescoço
Foto: Friends of Horsey Seals

A foca que estava com a rede de plástico presa em seu pescoço foi transferida da praia de Horsey Gap para a East Winch RSPCA em Norfolk, na sexta-feira (11), onde receberá um banho de sal e cuidados veterinários por vários meses, e depois será enviada de volta à natureza.

A supervisora Jo Mead disse: “Tiramos a rede, ele ficou muito assustado – mas, estando tudo bem, a ferida será limpa, então vamos deixá-lo se acomodar e começar a alimentá-lo com peixe”.

foca com rede presa no pescoço
Foto: Friends of Horsey Seals

Dan Goldsmith, presidente da Marine and Wildlife Rescue, disse ter visto um aumento na frequência, agora mensal, dos casos de focas resgatadas de situações de emaranhamento e estrangulamento.

“Isso é tão triste – embora suspeite que existam mais focas lá fora, e sempre houve um problema com a poluição”, disse ele.

O presidente da Friends of Horsey Seals, Peter Ansell, disse: “Se você tivesse visto o estado de seu pescoço, você teria visto que a rede ficou presa no pescoço por meses e meses.”

“A rede tinha se entranhado em sua pele cerca de uma polegada e meia de profundidade. Eu vi a veterinária enterrando seus dedos na ferida para tentar ficar debaixo da rede para que ela pudesse cortar as cordas enroladas no pescoço do animal.”

“Não foi um trabalho simples e ele não ficou muito feliz. Eu acho que levará alguns meses para que ele se recupere, provavelmente três.”

No ano passado, os voluntários da Friends of Horsey Seals também resgataram uma foca com um frisbee preso no pescoço. Acredita-se que o animal chamado Frisbee tenha nadado com o anel de plástico em seu pescoço por até seis meses.

Ela estava faminta e desnutrida, com uma ferida gravemente profunda e infectada. Frisbee passou por cinco meses de reabilitação em um centro da RSPCA. Sua ferida foi tratada, e, como parte de sua reabilitação, recebia banhos com até 25 kg de sal diariamente.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ESTRESSE

RESILIÊNCIA

BRECHAS LEGAIS

DENÚNCIA

ATROCIDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>