Família de orcas é vista nadando em alto mar com um lindo filhote


Em meio a tantas cenas lamentáveis de poluição, sofrimento e morte nos oceanos, uma nova imagem trouxe alegria e esperança para a vida marinha.

Foto: Center Whale Research

Emissoras de TV em Seattle, nos Estados Unidos, transmitiram imagens aéreas ao vivo, no dia 10 de janeiro, de vários grupos de baleias orcas, em Puget Sound.

Para a surpresa de todos, foi possível observar um pequeno filhote entre eles”, informou o Center for Whale Research (CWR).

“A pesquisadora do CWR, Melisa Pinnow, viu que indivíduos da Lp, que vivem no noroeste do Pacífico, estavam em um dos grupos com um novo bebê”.

Foto: Center Whale Research

Os pesquisadores foram para o mar para investigar a pequena baleia e descobriram que uma orca de 31 anos, L77, também conhecida como Matia , deu à luz pela primeira vez desde 2012. O bebê, L124, é uma linda menina.

“Quando soube do nascimento deste filhote, fiquei tão feliz!”, disse Barbara J. King, professora de antropologia do College of William & Mary e autora de “How Animals Grieve”, ao The Dodo.

Foto: Center Whale Research

Isso não significa que elas estejam fora de perigo. No ano passado, as orcas residentes do sul (SRKW), que incluem J Pod , K Pod e L Pod, ganharam manchetes internacionais quando uma desesperada mãe orca foi vista carregando o cadáver de seu filhote recém-nascido por 17 dias, como um luto antes de finalmente deixá-lo partir.

As orcas lutam para diariamente sobreviver, porque a sobrepesca e o represamento dos rios extinguiram salmão Chinook, sua principal fonte de alimento.

As pessoas estão otimistas com a sobrevivência da L124 que, brincalhona e cheia de energia, nadou ao lado de L25, a mais antiga orca que vive em todas as três regiões, nascida  em 1928.

Mas existem também uma séria preocupação com outra duas orcas srkw que parecem estar morrendo de fome e Barbara J. King recomenda: “Espalhe o risco de extinção das orcas para sua família, amigos, jovens e qualquer pessoa, cara a cara ou nas redes sociais, e peça que parem de comer salmão Chinook, a comida que essas orcas dependem para viver “.

“Pessoas em todo os EUA e Canadá estão torcendo para que este bebê consiga viver, para o bem da L77, a mãe, para a população como um todo, e de fato para todos nós”, acrescentou  King.

 

 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

MAUS-TRATOS

EMPREENDEDORISMO

AÇÃO HUMANA

CONSCIENTIZAÇÃO

ABUSO

ÓRFÃO

COREIA DO SUL


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>