Morador de rua com 18 cães e 16 gatos é despejado de ponte em que mora há 10 anos


Um morador de rua, de 59 anos, recebeu uma ordem de “despejo” da Prefeitura de Goiânia, para que ele deixe, em até cinco dias, a ponte em que mora há 10 anos. José Antônio Ananias vive no lugar junto com 18 cães e 16 gatos que ele adotou ao longo dos anos. O homem afirma que não sai do local sem ter um lar para onde possa levar seus animais, que ele considera sua “família”.

“É a minha família. Minha família humana um pouco está no cemitério, o restante está espalhado pelo Brasil. Minha família aqui são meus gatos, minhas, capivaras, meus peixes, meus cachorros. Eu vivo de doação, catando latinha”.

“Se não arrumar um lugar para mim que não caiba meus animais, eu não vou”, disse Ananias.

A ponte em que Ananias mora fica na Avenida 24 de outubro, sobre o Córrego Cascavel, no Setor Campinas, e é às margens do afluente que mora Ananias. Ele improvisou uma morada com colchões, pedaços de madeira, um varal onde ele estende suas roupas após lavar no rio e várias caixas de papelão, onde moram seus animais.

Ele conta que notou, há alguns meses, que percebeu que um buraco começou a se formar em uma das colunas de sustentação da ponte. A partir disto, resolveu montar uma “casa provisória”, junto com os animais, debaixo de uma árvore no Parque Campininha das Flores, ao lado da ponte.

De acordo com a Agência Municipal do Meio Ambiente (Amma), o órgão foi acionado por moradores da região que reclamaram de poluição do local, que teria sido constatado pela agência. Os vizinhos disseram também que o animal do morador estaria avançando nas pessoas.

O médico veterinário Cesmar, que atende de forma voluntária todos os 34 animais de Ananias, afirma que todos os animais estão saudáveis e a maioria deles estão castrados. Disse ainda que alguns estão em tratamento para combater doenças, mas nenhum deles oferece risco à comunidade.

“Hoje, se você puder olhar, mediante as condições em que o senhor Ananias, vive, que ele tem, a saúde dos animais em geral está boa. Eles estão todos em tratamento, boa parte já foi castrada. A gente espera o fim deste tratamento para poder castrar os que ainda não foram. Fazemos tudo de graça com ajuda de parceiros para garantir qualidade de vida para estes animais”, disse o médico.

José Antônio Ananias mora há 10 anos debaixo de ponte com cachorros e gatos, em Goiânia — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

O que diz o poder público?

A ordem para que o homem deixe o local, conforme informou a Amma, foi expedida depois que a Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) teria oferecido um abrigo para ele, mas o mesmo não teria, segundo o órgão, aceito. A partir de então, a Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil Seção Goiás (OAB-GO) passou a acompanhar o caso.

“Em acordo, ontem, a gente conseguiu este prazo, de 5 dias, que se esgota segunda-feira. Se não encontrarmos um local para que ele seja encaminhado com seus animais, nós podemos presenciar uma situação aqui de desastre, então, enquanto Comissão de Direitos Humanos, nós estamos acompanhando, estamos fazendo tratativas com a Defensoria Pública para ver qual encaminhamento que pode ser dado, de forma que o estado possa garantir os direitos a este senhor que é totalmente carente”, disse a advogada Natasha Gomes Moreira Abreu.

Em nota à TV Anhanguera, a Semas informou que, conforme relatado, já ofereceu ajuda a José Antônio para levá-lo a um dos abrigos da Prefeitura de Goiânia, mas ele teria rejeitado. “Vale lembrar que as equipes de abordagem social não podem obrigar a pessoa em situação de rua a aceitar qualquer encaminhamento”, diz a posicionamento.

Em relação ao problema na ponte que o morador de rua relatou, a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos (Seinfra) informou que monitora diariamente as pontes da capital, incluindo citada. Disse que a estrutura da 24 de Outubro não representa nenhum risco para as pessoas que circulam pelo o local.

Ponte onde o José Antônio Ananias mora, no Setor Campinas, em Goiânia, Goiás — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Fonte: G1


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AVANÇO

COMPORTAMENTO

'SAVE RALPH'

ÍNDIA

REVOLTA

AÇÃO SOCIAL

MÉXICO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>