AGRESSÃO

Cão é brutalmente morto no Carrefour de Osasco (SP)

O cão foi agredido de forma brutal e, apesar de ter sido resgatado, não sobreviveu.

(Foto: Divulgação)

A triste cena em nada perde para as que costumamos ver em filmes sobre psicopatas. Uma sala fechada e sangue por toda a parte. A vítima: um pobre cão que buscou abrigo no Hipermercado Carrefour da Av Autonomistas de Osasco (SP). Mal sabia ele que no lugar de ajuda encontraria uma morte brutal e absolutamente desnecessária já que, se não o queriam dentro do mercado, bastava colocarem para fora sem qualquer agressividade.

(Foto: Divulgação)

A chocante história, infelizmente verídica, aconteceu nessa quarta-feira, dia 28 de novembro, e exatamente no “Mês Verde”, escolhido para ser o mês de combate ao abandono de animais. Esse cãozinho tão manso e meigo, certamente já teve um lar. Há algumas semanas, no entanto, ele entrou no mercado e passou a receber alimentação e carinho de alguns funcionários. Inocentemente acreditou que todos os humanos continuariam respeitando sua frágil vida. Mas não foi assim.

Um segurança o espancou quase até a morte sem, inclusive, dar-lhe a chance de fugir, pois, é exatamente o que ele faria se tivesse tido a oportunidade desde o primeiro golpe. Testemunhas alegam ter visto a agressão, só não se sabe por que não impediram o pior. O Núcleo de Bem-Estar Animal da prefeitura de Osasco foi acionado e recolheu o animal que acabou morrendo no CCZ tal era seu estado crítico. Suspeita-se também que foi envenenado por conta de vômitos, mas somente o laudo veterinário, previsto para semana que vem, poderá definir a causa da morte. No entanto, pela quantidade de sangue, até leigos podem arriscar dizer que ele foi morto com extrema brutalidade.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

A ONG Bendita Adoção acionou o vereador da cidade, Ralfi Silva e o Delegado Bruno, eleito deputado estadual. Ambos se dispuseram a apurar os fatos e dar a devida punição tanto para o agressor quanto para as empresas envolvidas. A prefeitura de Osasco também se comprometeu a ajudar na investigação desse cenário desolador em que uma criatura indefesa é simplesmente espancada sem que ninguém faça nada. Vale lembrar que a omissão também é crime.

Quanto ao segurança, o que à princípio se pode pensar, é que para agredir de forma tão brutal um ser indefeso e ainda impedi-lo de fugir, é preciso ter uma personalidade muito fria e violenta, comumente encontrada nos piores psicopatas do mundo. Aliás, estudos do FBI ao longo de 30 anos comprovaram que quase 100% dos serial killers torturam e matam animais antes de migrar para vítimas humanas. Em SP, estudo chegou à conclusão que muitos dos agressores de animais estavam também envolvidos em casos de violência doméstica.

Moradores e protetores de Osasco programaram uma manifestação em frente ao Carrefour neste sábado, por volta das 18h. Lamentavelmente, as leis brasileiras ainda são muito brandas para esse tipo de crime. Além disso, sociedade, polícia e autoridades precisam começar a enxergar em situações como essa um real perigo à comunidade, pois, sujeitos capazes de tamanha atrocidade com animais não têm dificuldade de repetirem o ato com pessoas que também não podem se defender. E muitos dos psicopatas escolhem justamente profissões nas quais seus delitos podem passar despercebidos ou até serem justificados.

Petição

Um abaixo-assinado online, que já coletou mais de 270 mil assinaturas, pede justiça para o caso. No texto da petição, endereçada ao Ministério Público e ao delegado Bruno Lima, é solicitado que o responsável pela morte do cão seja preso e que o Carrefour responda judicialmente “por orientar funcionários se livrar do animal de maneira cruel”.

Fátima ChuEcco é jornalista ambientalista e atuante na causa animal