MORTE CRUEL E DOLOROSA

Ativistas pedem a proibição de rodeios após touro ser ferido e morto com um tiro

O vídeo compartilhado gerou revolta na população, que pede ao governo da Nova Zelândia que acabe com esses eventos cruéis

um touro saltando e dois homens, um se levanta do chão e outro estende suas mãos para o touro
Foto: Facebook | Reprodução

Ativistas em defesa dos direitos animais pedem ao governo da Nova Zelândia pelo fim da prática dos rodeios depois que um touro teve sua perna ferida e foi baleado na cabeça. As imagens do evento em Gisborne, na Ilha Norte da Nova Zelândia, na última quinta-feira (27), mostram o touro caindo sobre sua perna traseira, causando uma séria lesão.

um touro saltando e dois homens, um se levanta do chão e outro estende suas mãos para o touro
Foto: Facebook | Reprodução

Momentos depois, o touro foi visto mancando de pé, incapaz de colocar seu peso na perna de trás. As imagens foram compartilhadas online, provocando indignação geral na população.

O porta-voz da Direct Animal Action, Apollo Taito, disse que o animal agonizou durante 25 minutos antes de ser baleado na cabeça. “Já não podemos suportar ver animais sendo vítimas da exploração pelo entretenimento em rodeios. Essa situação precisa de ação urgente agora ”, disse ele.

Inúmeras pessoas nas redes sociais estão pedindo ao governo da Nova Zelândia que tome medidas para o fim desses eventos cruéis. “Isso é de cortar o coração. Tudo pela causa do entretenimento humano, os rodeios deveriam ser proibidos”, disse um dos comentários no post da New Zealand Anti-Rodeo Coalition no Facebook.

O parlamentar verde Gareth Morgan foi ao Twitter para compartilhar sua repulsa pelo incidente. “A morte dolorosa de hoje no rodeio de Gisborne mostra exatamente por que essa forma bárbara de entretenimento precisa parar”, disse ele.