Polícia responsabiliza dupla que fez racha com cavalos por maus-tratos


A Polícia Civil concluiu o inquérito sobre o caso dos cavalos explorados para puxar charretes que foram forçados a participar de um racha no quilômetro 65 da rodovia Raposo Tavares, na cidade de Mairinque, em São Paulo. A dupla foi culpada por maus-tratos e perigo à saúde, mas deve responder pelos crimes em liberdade.

(Foto: Redes Sociais)

A delegada Fernanda Ueda explicou que um laudo do Instituto de Criminalística (IC) apontou que os cavalos corriam a uma velocidade média de 50 quilômetros por hora. O caso repercutiu nas redes sociais após um vídeo exibindo o racha ser divulgado. Nas imagens, é possível ver o momento que um dos animais cai na pista e quase é atropelado por um veículo.

Dias depois, os animais foram encontrados pela polícia. Um deles estava visivelmente machucado.

Em depoimento, um dos tutores afirmou que os cavalos ficam em São Roque e que estavam a caminho de outra cidade. O inquérito sobre o caso foi encaminhado ao Fórum.

Imagens divulgadas na internet mostrara que a prática de rachas entre charretes é frequente na rodovia Raposo Tavares, no trecho que passa pela cidade de Mairinque.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

TURQUIA

AMOR

ASFIXIA

ATO DE AMOR

GENEROSIDADE

MOÇAMBIQUE

ÍNDIA

MINAS GERAIS

ESTUDO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>