Estudo aponta que vacas podem ser otimistas ou pessimistas


Uma nova pesquisa relatou que as vacas podem ser otimistas ou pessimistas, e isso contribui para a forma como elas lidam com o estresse inerente à sua vida na fazenda.

A pesquisa foi realizada na Universidade da Colúmbia Britânica, no Canadá, e publicada em uma edição recente da revista Scientific Reports.

Ela diz que esses traços de personalidade, semelhantes aos humanos, podem se tornar evidentes desde a tenra idade, variando de animal a animal.

“Em humanos, sabemos que os traços de personalidade podem realmente afetar a forma como as pessoas lidam com o estresse, lidar com desafios ou mesmo afetar suas vidas sociais e assim por diante”.

“Nós realmente nos perguntamos se isso também era aplicável aos animais”, disse Benjamin Lecorps, um estudante de PhD envolvido no estudo, em um comunicado.

O novo estudo mostrou que vacas podem ser otimistas ou pessimistas (Foto: Live Kindly)

Os pesquisadores observaram que as vacas que foram identificadas como pessimistas frequentemente apresentavam sinais elevados de estresse, como maior temperatura ocular e eram mais vocais do que vacas otimistas.

A temperatura dos olhos aumenta quando um animal detecta uma ameaça, desencadeando uma resposta no sistema nervoso simpático que aumenta o fluxo sanguíneo para os olhos.

Os resultados mostram um valor significativo na adoção de legislação que apóia o tratamento de animais humanos.

Estudos como este podem ajudar a melhorar ainda mais os padrões de bem-estar, levando em conta os níveis de estresse dos animais e seus traços únicos de personalidade.

“Se temos animais que são mais vulneráveis ​​ao estresse, é provável que eles estejam mais propensos a adoecer mais tarde ou a não lidar com as situações desafiadoras a que são submetidos na pecuária leiteira de rotina”, disse Lecorps.

A pesquisa espelha as recentes conclusões do Parlamento de Bruxelas, que recentemente concedeu aos animais níveis mais altos de proteção como “seres sencientes”, capazes de emoções e sofrimento.

 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ESTUDO

CONSUMO CONSCIENTE

PROTEÇÃO

AMOR PROFUNDO

ÍNDIA

RESGATE

ASFIXIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>