Suposto assassino da cadela Manchinha presta depoimento


Relatos apontam que cachorro foi brutalmente agredido (Foto: Reprodução | Facebook)

O homem que aparece em um vídeo espancando a cadela Manchinha com uma barra de ferro em uma unidade do supermercado Carrefour na Avenida dos Autonomistas, em Osasco (SP), prestou depoimento hoje (06) à tarde na Delegacia de Polícia de Investigações sobre o Meio Ambiente e Setor de Produtos Controlados do município.

Funcionário terceirizado do Carrefour há cerca de dois meses, o homem de 39 anos não teve o nome revelado. Usando terno, ele chegou sozinho e foi rapidamente conduzido para a sala da delegada Silvia Fagundes Theodoro da Silva. Quando saiu, por voltas das 17h, foi escoltado por policiais civis enquanto tapava o rosto. As informações são da Veja.

Segundo a delegada responsável pelo caso, as investigação concluíram que não houve envenenamento ou atropelamento. A perícia identificou que o animal sofreu uma grave lesão na pata e chegou ao Centro de Controle de Zoonoses ainda viva, mas vomitando muito sangue, o que pode ser reflexo de uma hemorragia interna.

Silvia Fagundes explica que a pena para agressão de animais é de no máximo um ano, podendo ser aumentada em caso da morte do animal.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

CRIME AMBIENTAL

ABERRAÇÃO LEGISLATIVA

EXEMPLO

CICLOVIA RIO PINHEIROS

ESTRESSE

RESILIÊNCIA

BRECHAS LEGAIS


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>