Homem bate em cachorra que se soltou da coleira na Inglaterra


Um homem foi visto batendo violentamente em sua cachorra no meio de uma rua movimentada na Inglaterra.

Martin Frederick Jones, de 32 anos, atacou a filhote de labrador na frente de vários carros em Ellesmere Port, Cheshire, após ela se soltar da coleira.

Ele então agarrou a filhote chamada Millie e a socou com o punho fechado várias vezes no meio da rua movimentada.

Testemunhas o denunciaram à instituição beneficente de bem-estar animal RSPCA.

Ele se declarou culpado no Tribunal de Magistrados de Wirral por causar sofrimento desnecessário a um cão e também foi condenado a pagar 700 libras, uma multa de 140 libras e uma sobretaxa de 30 libras por vítima, disse a RSPCA.

Jones foi proibido de manter animais por três anos.

Millie foi agredida por seu guardião após se soltar de coleira e correr até uma rua movimentada (Foto: Mercury Press & Media Ltd.)

Após a sentença, o inspetor da RSPCA, Anthony Joynes, disse: “Os dois membros do público que nos relataram o caso viram um ataque ao cachorro por Jones alguns minutos depois que este incidente foi detectado na CCTV”.

“Foi por causa deles que entraram em contato conosco que descobrimos o vídeo do ocorrido, o que constituiu uma parte importante do nosso caso”.

Vídeo mostra Jones correndo atrás da cachorra após ela se soltar da coleira e a agredindo na frente de um carro (Foto: Mercury Press & Media Ltd.)

Ele ainda agradeceu a denúncia feita e afirmou que, sem elas, a organização não conseguiria salvar animais maltratados como a labradora Millie.

“Nunca há uma desculpa para usar violência em qualquer animal. Às vezes as pessoas usam o treinamento como desculpa, mas nunca deve ser físico. Deve ser sobre reforço positivo e ser baseado em recompensas”, ele completa.

Millie agora pode ser realocada depois de passar sete meses sob os cuidados da filial da RSPCA Wirral e Chester.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

CANADÁ

ABRAÇO ANIMAL

DENÚNCIA

JAPÃO

PRESERVAÇÃO

DESESPERO

CONSOLO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>