Vídeo mostra porcos sendo tratados de forma cruel e abusiva em fazendas nos EUA


Uma investigação realizada pela organização Mercy For Animals revelou as condições horripilantes que as fazendas de porcos submetem os animais.

Câmeras escondidas capturaram cenas de fazendas em todo o Tennessee, nos Estados Unidos, entre março e maio deste ano.

Centenas de porcos podem ser vistos amontoados em pequenos cercados dentro das fazendas industriais, com alguns até tendo suas cabeças presas entre as barras de metal.

Os porcos podem ser vistos no vídeo confinados em pequenos recintos, onde não podem se mexer (Foto: Mercy For Animals)

Leitões dentro de uma caixa vermelha também são vistos sendo retirados por trabalhadores que parecem estar arrancando os testículos dos leitões e cortando suas caudas brutalmente.

Outros animais têm suas cabeças esmagadas no chão e são chutados por trabalhadores.

O grupo sem fins lucrativos Mercy For Animals disse que as caixas de gestação usadas nas imagens disfarçadas são apenas um pouco maiores que os corpos dos porcos.

Isolados e quase imobilizados, os animais não conseguem se virar, deitar-se confortavelmente, brincar ou explorar.

Eles podem sofrer dolorosas feridas de pressão de se esfregarem contra as barras de seus caixotes, e problemas articulares incapacitantes como seus músculos atrofiam por falta de uso.

Trabalhadores arrancam testículos e caudas de animais de maneira bruta, enquanto os porcos gritam agonizando de dor (Foto: Mercy For Animals)

As caixas de gestação já foram proibidas em 10 estados dos Estados Unidos, Canadá, União Européia, Nova Zelândia e Austrália.

A prática é amplamente denunciada como uma das piores práticas agrícolas industriais do mundo, e mais de 60 grandes empresas de alimentos – incluindo McDonald, Walmart, Burger King e Kroger – adotaram políticas para proibir a prática de sua cadeia de fornecimento.

Um porco é visto com olhos arregalados de medo e a cabeça presa entre as grades de um pequeno recinto onde ele não consegue se mexer (Foto: Mercy For Animals)

Leah Garcés, presidente da Mercy For Animals, disse: “Desde o dia em que esses porcos nascem até o dia em que são mortos, suas vidas estão cheias de miséria e privação”.

“Como uma sociedade civilizada, é nossa obrigação moral proteger os porcos e outros animais do extremo confinamento e crueldade”.

Os Estados Unidos são o terceiro maior produtor e consumidor de suínos do mundo.

Em 2017, cerca de 121,3 milhões de suínos foram mortos. Os 13 maiores abatedouros representaram 59% do total de suínos mortos.

O vídeo mostra, ainda, um trabalhador matando porcos com uma arma, fazendo com que os animais se debatam de dor no chão (Foto: Mercy For Animals)

Segundo a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura, mais de 1,4 bilhão de porcos são mortos em todo o mundo a cada ano.

Temple Grandin, professor associado do Departamento de Ciências Animais da Universidade Estadual do Colorado, afirma: “Caixas de gestação para porcos são um problema real”.

“Basicamente, você está pedindo a uma porca para viver em um assento de avião. Eu acho que é algo que precisa ser eliminado”.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

SUSTENTABILIDADE

NEGLIGÊNCIA

SOFRIMENTO

PORTO ALEGRE (RS)

INSENSIBILIDADE

GOIÂNIA (GO)

MÉXICO

ACIDENTE

AMOR


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>