Homem salva cavalo após animal ter patas acorrentadas na Romênia


Na Romênia, é comum as pessoas amarrarem as pernas dianteiras ou traseiras dos cavalos para impedi-los de fugir. Essas cadeias podem ser muito dolorosas e muitas vezes cortam a pele dos cavalos.

Quando um veterinário da organização de bem-estar animal Four Paws International viu um cavalo com as pernas acorrentadas, decidiu libertar o animal. Ao ver o veterinário se aproximando, o cavalo tentou fugir. Depois de ficar acorrentado por tanto tempo, ele aprendeu a não confiar em humanos. Mas o veterinário, Ovidiu Rosu, aproximou-se cuidadosamente do animal, mostrando-lhe que ele não queria fazer mal.

(Foto: Reprodução / YouTube)

Por fim, o cavalo parou de se mover e permitiu que Rosu cortasse as correntes de suas patas dianteiras.

Quando o cavalo estava se recuperando, um membro de seu rebanho foi até Rosu e tocou o nariz nele. Era a maneira do cavalo dizer obrigada por ajudar seu amigo.

Durante anos, a Four Paws International tem ajudado os cavalos selvagens do delta do Danúbio na Romênia.
Estes cavalos foram trazidos pela primeira vez para a Romênia cerca de 300 a 400 anos atrás pelos tártaros, que deixaram muitos cavalos para trás e começaram a circular livremente pela área. Muitos cavalos também foram libertados em 1989, depois que as cooperativas agrícolas da área se separaram. Isso levou a um enorme crescimento populacional – em 2010, havia até 1.500 cavalos vivendo no Delta do Danúbio.

Os cavalos começaram a entrar na floresta protegida de Letea para encontrar comida, e começaram a comer plantas. Ambientalistas e autoridades da área precisavam controlar a população de cavalos, então decidiram matá-los.

(Foto: Reprodução / YouTube)

Felizmente, Four Paws International interveio antes que eles pudessem dar esse passo drástico. A ONG disse que eles forneceriam contraceptivos a éguas para controlar as taxas de nascimento dos cavalos. Os ambientalistas concordaram com essa solução. O plano da Four Paws International funcionou bem – em abril de 2017, eles fizeram um censo aéreo e descobriram que havia menos de 500 cavalos na floresta de Letea.

Nos últimos anos, a Four Paws International trabalhou ativamente na região do Delta do Danúbio. Entre outubro de 2016 e abril de 2017, eles vacinaram e castraram 85 éguas. Eles também distribuíram 30 fardos de alfafa no inverno e libertaram muitos cavalos que viviam acorrentados.

Fonte: Histórias com Valor


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

SUSTENTABILIDADE

NEGLIGÊNCIA

SOFRIMENTO

PORTO ALEGRE (RS)

INSENSIBILIDADE

GOIÂNIA (GO)

MÉXICO

ACIDENTE

AMOR


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>