Unimed São Carlos (SP) autoriza que pacientes recebam visita de animais


O Hospital da Unimed São Carlos, no interior de São Paulo, passou a permitir a visita de animais aos pacientes. A entrada de animais na unidade tem o objetivo de humanizar o atendimento médico, mas só poderá ser realizada diante de cumprimento de rígido protocolo e em situações específicas.

O norte-americano James Wathen, de 73 anos, apresentou melhora após visita de cão, que voltou a comer após ver o tutor (Foto: Divulgação)

O primeiro animal a entrar no hospital foi Billy, cachorro tutelado por um homem de 79 anos que está em fase terminal e, como último desejo, pediu a visita do animal, que é considerado um amigo para ele.

As medidas necessárias para que a visita ocorresse foram realizadas pela médica responsável pelo paciente, Fernanda Baldan, e pelo serviço especializado de Cuidados Paliativos da Unimed São Carlos, gerenciado pela médica Kátia Fuza. As informações são do portal Unimed São Carlos.

O encontro emocionante do tutor com o cachorro teve grande importância para a família e também para o animal, segundo a esposa do paciente, a aposentada Maria Aurora Duarte. “Meu esposo queria ver o Billy, o seu xodó. Acho que o nosso cachorrinho sentiu tudo o que aconteceu. Depois de encontrar o tutor, percebi que o Billy voltou a brincar e se alimentar”, contou.

Ao seguir os protocolos estabelecidos, a presença de um animal num ambiente hospitalar não oferece risco nenhum, pelo contrário, colabora com a situação do paciente, que se sente melhor com a visita. “São pacientes graves, terminais, muitas vezes sem soluções do ponto de vista médico. Os animais ajudam a recuperar o paciente, ou mesmo a humanizar o atendimento nessa finitude da vida. Nesse momento, é importante trazer um pouco da casa do paciente para dentro do hospital, já que não é possível ir para casa”, disse.

Como é realizada a visitação

Para que um animal possa entrar no hospital, é preciso ter a autorização de um médico, apresentar um laudo veterinário atestando boas condições de saúde do animal, carteira de vacinação atualizada e comprovação de que tomou banho nas últimas 24 horas. A visita é indicada para pacientes em longos períodos de internação ou em finitude.

A proposta da visitação é levar carinho e alegria aos pacientes, segundo Larissa Franco Lui, enfermeira do Serviço de Controle de Infecções Relacionadas à Assistência em Saúde (SCIRAS). “A equipe do SCIRAS estudou sobre visita de animais para pacientes com internação prolongada ou cuidados paliativos, ou seja, pacientes em finitude. O local da visita será determinado pela equipe de enfermagem. Inicialmente, serão permitidas as visitas de gatos, cachorros ou pássaros. O contato com os animais pode levar felicidade, bem-estar e paz aos pacientes que consideram seus animais como membro da família”, explicou.

Para o diretor-técnico do hospital, o infectologista Paulo Motta, a ação é um diferencial do hospital. “É importante salientar quais as situações permitidas para que o animal faça a visita, por isso temos um protocolo rígido que deve ser seguido, orientado pelo SCIRAS e o médico responsável de cada paciente. Estamos sempre trabalhando para oferecer o melhor tipo de atendimento aos nossos beneficiários, humanizando seu acolhimento em nosso hospital”, concluiu.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

VISIBILIDADE

CANADÁ

ABRAÇO ANIMAL

DENÚNCIA

JAPÃO

PRESERVAÇÃO

DESESPERO

CONSOLO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>