Plástico é encontrado no sistema digestivo de humanos em todo o mundo


Novas pesquisas encontraram plástico nos sistemas digestivos de seres humanos em todo o mundo. A descoberta foi realizada por uma equipe de pesquisadores da Universidade Médica de Viena, na Áustria.

Eles analisaram amostras de fezes de oito pessoas, todas de diferentes países, e descobriu que todas elas tinham resultado positivo para pelo menos um microplástico.

O estudo, que é o primeiro de seu tipo, procurou por evidências de plástico nas entranhas de pessoas de todos os cantos da Terra, incluindo Finlândia, Holanda, Polônia, Reino Unido, Áustria, Itália, Rússia e Japão.

No total, 9 dos 10 diferentes tipos de microplásticos existentes foram encontrados nas amostras. Enquanto a concentração destes vários tipos de plásticos variou entre os oito participantes, todas as fezes dos sujeitos continham traços de polietileno tereftalato e polipropileno.

Esses são comumente usados ​​em garrafas de bebida e suas tampas. De fato, esses dois tipos de plástico são altamente penetrantes e compunham quase 80% do nível total de microplásticos encontrados nos oito analisados.

Cientistas analisaram fezes de oito pessoas, todas de diferentes países, e encontraram microplásticos em todas (Foto: Pixabay)

Embora os cientistas ainda não tenham realizado pesquisas suficientes para fornecer respostas concretas sobre como a presença deles em nossas barrigas podem nos afetar, há muitas evidências que mostram que essas pequenas partículas estão tendo um enorme impacto negativo em nossos oceanos e nos animais marinhos que vivem em eles.

Como exemplo, estudos científicos mostraram que os microplásticos têm o poder de danificar os intestinos e entrar na corrente sanguínea de criaturas marinhas.

Microplásticos são agora usados desde utensílios de uso único a cosméticos, roupas sintéticas e acessórios.

Hoje em dia, o plástico está sendo encontrado em muitos outros lugares – nos estômagos de criaturas marinhas que moram a uma distância de 11 quilômetros abaixo da superfície da água e em mais de 90% das principais marcas de sal de mesa, de acordo com pesquisas.

Entretanto, pequenas mudanças individuais podem ser realizadas para reverter a situação. Reduzir o uso pessoal de plásticos descartáveis ​​e evitar produtos que contenham microesferas de qualquer tipo são táticas que podem ser utilizadas.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

CHINA

FINAL FELIZ

POLUIÇÃO

COMPAIXÃO

VIOLÊNCIA

PESQUISA

APELO

RECOMEÇO

BARBÁRIE

SEGUNDA CHANCE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>