Perda massiva de insetos diminui números de outros animais


Há quatro anos, uma equipe internacional de biólogos estimou que a quantidade de invertebrados como besouros e abelhas diminuiu 45% em 35 anos. Um estudo do ano passado mostrou uma diminuição de 76% em insetos voadores nas em reservas naturais na Alemanha nas últimas décadas.

Agora, um relatório publicado esta semana no jornal Proceedings of National Academy of Sciences mostra queda massiva de insetos também no continente americano. Os autores do estudo colocam na conta da mudança climática a perda de invertebrados tropicais.

Com insetos em risco, outros animais sofrem | Foto: Pixabay

A pesquisa também observou lagartos anole, que se alimentam de insetos na floresta tropical. Dos anos 1970 para os dias atuais, a biomassa de anole caiu mais de 30%. Algumas espécies de anole desapareceram completamente.

Em reação à publicação, alguns cientistas discordam do peso do clima na perda de insetos. Entretanto, a ação humana em algum nível interfere na vida desses invertebrados, seja com a expansão urbana ou métodos utilizados pela agricultura. Num efeito dominó, espécies de répteis, anfíbios e pássaros ficam igualmente comprometidas nesse desequilíbrio de ecossistemas.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

RIO DE JANEIRO

MAUS-TRATOS

EMPREENDEDORISMO

AÇÃO HUMANA

CONSCIENTIZAÇÃO

ABUSO

ÓRFÃO

COREIA DO SUL


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>