Morte de 23 leões asiáticos na Índia levanta preocupação sobre vírus raro


Vinte e três indivíduos da espécie leão asiático morreram nas últimas três semana. Segundo o Conselho Indiano de Pesquisa Médica, pelo menos cinco deles foram afetados por cinomose canina (CDV). O vírus é considerado raro, mas pode ameaçar a sobrevivência dos leões asiáticos.

O principal órgão de pesquisa biomédica da Índia pediu no dia 5 de outubro que o governo tome medidas imediatas para salvar os animais. O leão asiático é a última espécie remanescente que vive na floresta de Gir, no oeste do país. Cerca de 600 gatos selvagens vivem nos 850 quilômetros quadrados do santuário cercado por grupos de assentamentos humanos.

Em 2013, o principal tribunal da Índia ordenou a transferência de alguns dos leões para um santuário separado depois que especialistas e ativistas disseram que a medida seria essencial para proteger os leões de potenciais surtos de doenças. Recomendou-se que fossem realocados em até três santuários diferentes. Porém, o governo local se opôs firmemente à mudança.

Gujarat, estado onde fica a floresta de Gir, se posicionou contra o veredito afirmando que romper com a tribo dos leões seria ruim para suas vidas. O próprio primeiro ministro indiano Narendra Modi, originário da região, disse que os animais eram “o orgulho de Gujarat” e que, por isso, não deveriam sair de lá.

“Não estou surpreso, mas profundamente entristecido com isso”, disse Ravi Chellam, biólogo da vida selvagem e integrante de um comitê nomeado para supervisionar a realocação. Chellam sustentou que a ordem do tribunal deve ser seguida urgente. “Estamos acordando só agora, quando há uma crise em nossas mãos.”

Uma leoa e seu filhote descansam sob arvore
Leões asiáticos podem estar correndo risco na Índia | Foto: Pixabay

O chefe de conservação de florestas da área D.T. Vasavada disse que não comentaria o caso da realocação, já que este estaria sub judice. Porém, afirmou que pelo menos 33 outros leões foram mantidos em isolamento e estão sendo testados em busca de sinais do vírus.

EM 1994, um surto da cinomose canina matou cerca de 30% da população de leões nas florestas de Serengeti, na África Oriental.

O Conselho Indiano de Pesquisa Médica disse que 300 doses de vacina para o vírus foram importados dos Estados Unidos como medida de precaução.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

TRAGÉDIA

RETROCESSO

SOFRIMENTO

DIFICULDADES FINANCEIRAS

BELO HORIZONTE (MG)

COVARDIA

CRUELDADE

PROTEÇÃO ANIMAL


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>