Califórnia é o primeiro estado dos EUA a proibir testes em animais para cosméticos


A Califórnia decidiu banir testes em animais para cosméticos. O estado é o primeiro dos Estados Unidos a tomar a medida, que entrará em vigor a partir de 1º de janeiro de 2020.

Chamada de Lei de Cosméticos Sem Crueldade da Califórnia (SB 1249), ela estabeleceu que é ilegal um fabricante importar ou vender qualquer produto cosmético se eles, ou os produtos usados ​​para produzi-los, forem testados em animais.

Animal Defenders International (ADI) comemorou a vitória histórica, com o presidente da organização, Jan Creamer, afirmando: “A ADI está entusiasmada em ver a Califórnia assumir a liderança e proibir a importação e venda de cosméticos testados em animais”.

“Outros estados dos EUA precisam agora seguir o exemplo e fazer desses testes desatualizados e desnecessários uma coisa do passado. Com alternativas avançadas disponíveis, não há desculpa para que experimentos animais dolorosos continuem”.

O teste em animais é ineficiente, já que os corpos de outros animais são muito diferentes dos humanos. Existem métodos alternativos de teste e as empresas de cosméticos precisam se ajustar aos tempos se quiserem vender e lucrar na Califórnia.

Lei que proíbe produtos de cosméticos testados em animais na Califórnia será colocada em 2020 (Foto: Pixabay)

A senadora Cathleen Galgiani, patrocinadora do projeto de lei, observou: “A Califórnia é há muito tempo líder na promoção de alternativas modernas para testes em animais”.

“A inação no nível federal obriga a Califórnia a liderar o caminho para garantir um mercado de cosméticos livre de crueldade para seus cidadãos, impedindo que novos ingredientes ou cosméticos sejam testados em animais”.

A ADI observa que quase 40 países baniram o uso de testes em animais para cosméticos, começando com o Reino Unido em 1998, mas os Estados Unidos não são um deles.

No entanto, uma pesquisa da Nielsen de 2015 revelou que os americanos estão conscientes e são contra testes em animais, com 43 por cento dizendo que eles estão dispostos a gastar mais em produtos livres de crueldade.

Em maio deste ano, o Parlamento Europeu adotou uma resolução pedindo a proibição mundial de testes em animais para cosméticos até 2023.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AVANÇO

COMPORTAMENTO

'SAVE RALPH'

ÍNDIA

REVOLTA

AÇÃO SOCIAL

MÉXICO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>