The Guardian dá dicas para quem quer se tornar vegano


“Muitos veganos consideram a indústria de laticínios a mais cruel da indústria alimentícia” (Fotos: Reprodução)

Considerando que atualmente há 3,5 milhões de pessoas que não consomem alimentos de origem animal no Reino Unido, o jornal britânico The Guardian, que nos últimos anos tem dado visibilidade ao veganismo, inclusive com reportagens internacionais, publicou na semana passada um artigo em que dá algumas dicas para quem quer se tornar vegano.

Vá com calma

Dê um passo de cada vez. Muitos veganos consideram a indústria de laticínios a mais cruel da indústria alimentícia, então você pode começar cortando o leite e o queijo, e depois a carne e os ovos. É melhor ir com calma para seguir adiante do que mergulhar rápido demais e se perguntar por que não funcionou para você.

Prepare-se para reações estranhas

Às vezes, quem come carne tem mais interesse em saber por que você é vegano do que os próprios veganos. Então esteja pronto para perguntas estranhos como “Mas você ainda pode comer peixe, certo?”, e reações de defesa não solicitadas como “Eu não gosto de veganos que se sentem moralmente superiores” ou “Eu só como carne de abate humanitário”. Isso pode ser desconfortável, mas lembre-se que são eles que se sentem desconfortáveis com o veganismo, não você.

Conecte-se com outros veganos

Se você se conectar com grupos veganos no Facebook, você pode instantaneamente explorar uma mina de sabedoria e experiência em relação a tudo.

Aprenda a ler os rótulos

Compreender como funcionam os rótulos dos alimentos economizará muito tempo nos corredores do supermercado. Legalmente, os fabricantes têm que declarar se há alérgenos no produto, então leite e ovos geralmente são destacados entre os ingredientes. No entanto, se um rótulo disser que o produto “pode conter leite”, isso significa simplesmente que foi feito em uma máquina onde também são processados produtos com leite, o que não significa que contenha leite e que não seja para veganos.

Concentre-se no porquê

Se você começar a hesitar, lembre-se do porquê fez essa mudança


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

VIOLÊNCIA INJUSTIFICADA

ASSASSINATO BRUTAL

EXEMPLO

AGROPECUÁRIA

POVOS ORIGINÁRIOS

FINAL FELIZ

DOR E SOFRIMENTO

DESUMANIDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>