Animais serão transferidos de centro de tratamento após fim de convênio em TO


Mais de 80 animais que estão em tratamento no Centro de Especialidades e Tratamento de Animais Silvestres (Cetas) em Araguaína, no Tocantins, devem ser transferidos para Palmas. É que o local criado em 2006 não vai mais atender os animais de forma permanente. A medida foi tomada após o fim de de um convênio entre o Naturatins e a Polícia Militar Ambiental, que administra a unidade.

(Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

No centro há veados, araras, macacos, periquitos, jabutis, gavião e onça que estão em tratamento. Alguns estão no local desde quando o centro foi criado e não podem voltar mais à natureza. A transferência para o Centro de Fauna de Palmas deve começar nesse mês.

Segundo o Estado, a mudança é necessária porque o centro em Palmas tem uma melhor estrutura para atender os animais silvestres que são resgatados.

Para a veterinária Geneildes de Jesus, a mudança não é positiva. “Nós recebemos diversos animais de regiões circunvizinhas e aqui os animais são bem tratados. Outra coisa, se o Cetas for desativado em Araguaína, esses animais devem ser transportados de forma correta, principalmente nas horas mais frias do dia para que eles tenham um conforto”.

O Cetas de Araguaína tem 15 recintos construídos através de doações. O centro é referência no tratamento dos animais. Uma pequena parte dos serviços vai continuar sendo feita. “Aqui só será um centro de emergência para a Polícia Ambiental continuar recebendo os animais, mas logo que eles forem estabilizados ou necessitarem de algum atendimento, eles vão ser encaminhados para Palmas”, explicou a coordenadora do Cetas, sargento Caroline Duks.

(Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

O Naturatins informou que o Cetas de Araguaína não será desativado e que, após avaliação, o órgão e a PM decidiram que alguns animais que precisam de tratamento mais específico serão deslocados para Palmas. Os animais que estejam em condições de reintegração à natureza serão encaminhados para o processo de readaptação e posterior soltura.

O presidente do Naturatins, Marcelo Falcão Soares, destacou que o funcionamento do centro será mantido e continuará a receber os animais provenientes do resgate em operações de fiscalização, acidentados ou de entregas voluntárias, até que possa ser construída uma nova estrutura.

Fonte: G1


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

SÃO SEBASTIÃO (SP)

DEMANDA CRESCENTE

CRISE CLIMÁTICA

CRUELDADE

ALERTA

LIBERDADE

PROTEÇÃO ANIMAL

COVARDIA

RETROCESSO

UMA ESPIRAL VIRAL


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>