Pegada ecológica

As varejistas Tesco e Target concordam em reduzir emissões de carbono

As companhias juntaram-se a outras 113 empresas que comprometeram-se a reduzir os impactos ambientais causados por suas cadeias de fornecimento

Chaminés industriais soltam grande volume de fumaça durante o pôr do sol
Foto: Cultura Mix

As gigantes do varejo Tesco e Target concordaram em melhorar sua segurança hídrica, reduzir as emissões de carbono e o desmatamento em suas cadeias de fornecimento. As promessas fazem parte de um programa de cadeias logísticas lançado pelo CDP, uma instituição sem fins lucrativos que trabalha para diminuir os impactos ambientais de grandes corporações.

Tesco e Target concordaram em melhorar sua segurança hídrica, reduzir as emissões de carbono e o desmatamento em suas cadeias de fornecimento.
Foto: Cultura Mix

O CDP agora tem 115 empresas inscritas em seu programa, 99 a mais que no ano passado, informou a Business Green. Entre as companhias comprometidas, estão a Barclays, PepsiCo, Vodafone e a BMW. Juntas, possuem um poder de compra de US $ 3,3 trilhões.

O empenho dessas marcas resultou no encorajamento de mais de 11.000 fornecedores a melhorar seus processos e fornecer dados ambientais satisfatórios. A iniciativa fará com que varejistas possam avaliar melhor, e posteriormente diminuir, suas próprias pegadas ecológicas.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Uma nova pesquisa revelou que as cadeias de fornecimento de empresas varejistas podem emitir sete vezes mais carbono do que companhias de outros setores. A chefe do programa de cadeia de fornecimento do CDP, Sonya Bhonsle, disse ao Business Green: “É muito encorajador ver maiores empresas do mundo levando a sério a sustentabilidade da cadeia logística”.

O Walmart é um dos principais envolvidos no programa do CDP. A multinacional prometeu diminuir suas emissões em um gigaton (um bilhão de toneladas métricas) até 2030. A gerente de sustentabilidade da companhia, Ariane Grazian, declarou: “No primeiro ano, o Projeto Gigaton ajudou a evitar a emissão de 20 milhões de toneladas métricas de carbono. Ele expandiu-se para a China e o Reino Unido com a participação de mais de 400 fornecedores com operações em mais de 30 países. ”

Esse monitoramento de emissões globais e esforços para reduzi-los ocorrem em um momento crucial, em que as corporações e o público reconheceram a destruição acelerada do planeta.

Ações como a remoção do plástico de uso único de diversos produtos e a substituição de alimentos de origem animal por opções veganas para reduzir seu impacto no meio ambiente têm sido observadas no mercado. Em um nível individual, as pessoas estão optando por abandonar o consumo de carne, laticínios e ovos de suas dietas, em um esforço para viver de forma mais sustentável.

Em seu site, o CDP escreve: “Nossa visão é de uma economia próspera que funcione tanto para as pessoas quanto para o planeta. Juntos, podemos inclinar a balança e alcançar essa meta ”.

A ANDA também faz sua parte para a proteção da Terrra. No ano passado, a Agência recebeu o selo Gold Standard por ser uma ONG sustentável e ajudar o planeta.