Nicole Kissane se tornou vegana aos 16 anos (Foto: North American Animal Liberation)

No último dia 20, a vegana e ativista dos direitos animais Nicole Kissane foi libertada da Penitenciária Federal de Dublin, nos Estados Unidos, após 21 meses de prisão. Nicole foi presa em 24 de julho de 2015, quando ela e o ativista Joseph Buddenburg, libertado em fevereiro, foram acusados de conspiração terrorista por libertarem animais de fazendas de peles.

Em 16 de fevereiro de 2017, depois que Nicole e Joseph assinaram um acordo de não cooperação em que se declararam culpados, um júri federal entendeu que os ativistas realizaram viagens interestaduais com o propósito de impedir o funcionamento de empresas que utilizam animais – causando intencionalmente danos materiais e promovendo atos terroristas contra empreendimentos privados.

Segundo informações do processo, alegadamente os ativistas libertaram milhares de animais de fazendas de peles nos estados de Idaho, Iowa, Minnesota, Montana, Wisconsin e Pensilvânia. A acusação também declarou que eles causaram prejuízos econômicos a varejistas, distribuidores e indivíduos associados à indústria de peles.

De acordo com a North American Animal Liberation, Nicole, que vive em Oakland, na Califórnia, se tornou vegana aos 16 anos, e desde então se engajou em ações diretas nas regiões de Los Angeles e San Diego. Mais tarde, se mudou para Oakland, mas continuou viajando pelo país libertando animais que seriam mortos e usados na indústria de peles. Nicole Kissane deve passar três anos sob supervisão.

Saiba Mais

Nicole Kissane também é straight edge, o que significa que ela não consome álcool, tabaco nem outros tipos de drogas.

Fonte: Vegazeta