FALTA DE DOAÇÕES

Abrigo sofre com falta de ração e energia em Fortaleza (CE)

Além da energia cortada e a pouca quantidade de ração, a conta com a clínica veterinária que atende os bichos já está em R$ 30 mil.

315

12/07/2018 às 18:00
Por Redação

Divulgação

Depois que o convênio de ajuda financeira com a Prefeitura de Fortaleza foi assinado em março, o Abrigo São Lázaro sentiu uma queda na quantidade de doações que costumava receber de pessoas que ajudavam a manter o local. Com isso, o abrigo está passando por diversas dificuldades, desde energia cortada à ração insuficiente para os quase 800 cachorros e 90 gatos que vivem no lar. Além disso, a conta com a clínica veterinária que atende os animais já está em R$ 30 mil.

De acordo com a coordenadora do Abrigo, Rosane Dantas, muitas pessoas passaram a pensar que o abrigo estava com dinheiro garantido por conta do convênio com a Gestão Municipal. “Perdemos muitas doações, porque as pessoas acham que a gente está ganhando muito dinheiro e na realidade não estamos. A ajuda da Prefeitura foi muito boa, mas é uma ajuda que não é o suficiente para manter o abrigo”, ressalta Rosane.

Divulgação

Precisando de cerca de 250 kg de ração por dia para suprir a necessidade dos animais, a coordenadora destaca que as doações são importantes para o local. “As pessoas têm que entender que quando a Prefeitura oferece um convênio é só para ajudar e não para manter totalmente os gastos. Elas não devem deixar de doar, porque a nossa luta continua”, relata Rosane, que conta também com apoio de Diol na coordenação do Abrigo, além de alguns voluntários, como Thiago Viana e Laís Braga.

Thiago também explica a situação do lar. “O Abrigo é carente de tudo. A Rosane e a Diol são pessoas batalhadoras, que vestiram a camisa dessa causa há muitos anos. Elas procuram não deixar faltar nada, mas a maior parte do que vem é fruto de doação. Houve esse incentivo da Prefeitura, a gente agradece bastante, mas é uma quantia que se torna pequena devido ao tamanho da nossa necessidade. Só para você ter noção, o custo de ração por dia é cerca de mil reais”, revela o voluntário.
Contas vencidas

Duas contas de energia, uma no valor de R$ 1.150 e outra de R$ 980, estão atrasadas, o que levou ao corte do fornecimento elétrico ao abrigo, na última terça-feira (10). “Daqui a pouco já vão cortar a água porque temos dois papéis de água atrasados, uma de R$ 3.800 e outra de R$ 3.900”, lamenta.

A ração do local também não é o suficiente. “A gente está precisando com urgência pagar essas contas, precisamos também de ração. Não estamos conseguindo fazer estoque. A nossa ração mal está dando para um dia”, explica.

A conta mais alta é com a Vet Clínica, que vai atendendo os animais do Abrigo que chegam no local. Atualmente, o lar de adoção deve ao local cerca de R$ 30 mil. Os responsáveis precisam pagar o que devem para cuidar de outros bichos que precisam de atendimento veterinário.

Divulgação

Ajuda

Thiago apela para que as pessoas voltem a doar e diz que, se alguém tiver dúvida, entre em contato com eles por meio do Instagram. “Falem com a gente, marquem uma visita. Se a pessoa marcar uma visita, ela vai entender a real situação do Abrigo”, pontua o voluntário.

Adoção

A contribuição com a causa também acontece por meio da adoção de animais que estão, no Abrigo, à espera de uma família humana. “Temos adoções todos os fins de semana nas nossas feiras e vários lugares de Fortaleza”, comenta Rosane. Para mais informações sobre como adotar um animal, basta entrar em contato com o Instagram do Abrigo São Lázaro, que há quase 30 anos cuida de animais em Fortaleza.

Fonte: Diário do Nordeste