Adoção mundial de uma dieta vegana poderá suprir a crescente demanda por alimentos


Especialistas da ONU preveem que em 2050 a população mundial chegará a 9,7 bilhões. Considerando a crescente demanda global por carne, muitos questionaram se nossos atuais meios de produção intensivos poderão sustentar as gerações futuras.

Um novo estudo afirma que a atual produção global pode alimentar a população mundial em rápido crescimento. Porém, isso apenas ocorrerá se a maioria das pessoas substituir o consumo de carne e laticínios por alimentos à base de vegetais.

Com a crescente demanda global por carne, muitos questionaram se nossos atuais meios de produção intensivos poderão sustentar a dieta de gerações futuras.
Foto: Reprodução

Pesquisadores do Centro de Meio Ambiente da Universidade de Lancaster e da Small World Consulting, uma empresa de consultoria de sustentabilidade com foco em mudanças climáticas, analisaram a oferta global e regional de alimentos em um estudo publicado na revista “Anthropocene“. Os pesquisadores procuraram entender quantas culturas são usadas para consumo humano em comparação com quantas são usadas para alimentar animais.

O estudo concluiu que “a produção atual de culturas é suficiente para fornecer alimentos suficientes para a população global projetada de 9,7 bilhões em 2050”, mas para isso, mudanças radicais em nossas escolhas alimentares diárias devem ser feitas.

A pesquisa sugeriu que trocar a “maioria” de carne e laticínios por produtos veganos é o primeiro passo, seguido pela aceitação social de culturas alimentares como o milho, que é tipicamente relegado como alimento para o gado.

Pesquisadores postulam que se a população global não adotar uma dieta mais centrada em plantas em um futuro próximo, seria necessário um aumento de 119% nas plantações voltadas para a alimentação humana até 2050. Mas, atualmente, o sistema global de pecuária ocupa 45% da terra arável do planeta, ou seja a pode ser usada para o cultivo, deixando pouco espaço para novas culturas.

A nova pesquisa é apoiada por estudos anteriores. A maior análise da produção global de alimentos, que foi publicada no mês passado na revista “Science”, revelou que uma dieta vegana é a maneira mais eficaz de combater as mudanças climáticas. Além disso, afirmou que se todos eliminassem a carne bovina de suas dietas, o uso global da terra cairia em 75%, liberando terra arável para a produção agrícola.

Além disso, um relatório recente da Our World in Data sugeriu que uma dieta baseada em vegetais tem o potencial de resolver a fome no mundo. Outro estudo publicado pela Academia Nacional de Ciências afirmou que a troca de carne por comida vegana poderia alimentar um adicional de 350 milhões de pessoas.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

MAUS-TRATOS

PROTEÇÃO ANIMAL

INESPERADO

ASCENSÃO

GRATIDÃO

INDEFESAS


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>