Mais de 370 animais são resgatados pela PM em seis meses no Tocantins


A Polícia Militar Ambiental do Tocantins resgatou 372 animais no primeiro semestre deste ano. O último animal a ser resgatado foi um ouriço. Uma empilhadeira foi utilizada para salvar o animal silvestre, que estava no alto de uma prateleira em uma loja e não conseguia sair do local sozinho.

(Foto: Divulgação/Polícia Militar Ambiental)

Após o resgate, os animais, que em muitos casos são encontrados com ferimentos e sinais de maus-tratos, são levados para um Centro de Triagem de Animais Silvestres. Nos locais, ele recebem os cuidados necessários antes de serem devolvidos à natureza.

No município de Lajeado, um macaco sagui foi resgatado por uma moradora. Zelinda Brito encontrou o animal caído no chão próximo a um poste. Ele se feriu e desmaiou após levar um choque em um fio de alta tensão. Comovida com o sofrimento do macaco, Zelinda o levou para casa e, após cuidar dele, viajou até Palmas, percorrendo uma distância de 50 km, para entregá-lo ao Batalhão da Polícia Militar Ambiental. O sagui foi encaminhado pelos policiais para o Centro de Triagem de Animais Silvestres, onde está recebendo atendimento veterinário. As informações são do portal G1.

(Foto: Divulgação/Polícia Militar Ambiental)

Outros animais resgatados este ano, em março, foram dois filhotes de onça-parda. Encontrados no Centro Comunitário do setor Santa Rita de Cássia, em Gurupi, eles foram salvos pela PM Ambiental após uma moradora encontrá-los no quintal de casa e acionar a polícia. Os filhotes foram examinados por um médico veterinário e devem ser levados para um Centro de Triagem em Palmas.

Como nenhuma onça adulta foi vista na região nos dias próximos ao resgate dos filhotes, os policiais acreditam que a mãe possa ter, por algum motivo, abandonado-os ou que eles tenham sido separados da mãe por algum humano.

Ao encontrar um animal silvestre, o indicado é entregá-lo a algum órgão ambiental.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DESUMANIDADE

AGRESSÃO BRUTAL

INDÚSTRIA CRUEL

ECONOMIA

AMEAÇA DE EXTINÇÃO

ACIDENTE

CRUELDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>