Último urso dançarino do Nepal é acomodado em santuário


O último urso dançarino do Nepal instalou-se em seu novo lar na Unidade de Resgate de Ursos da Wildlife SOS em Agra, na Índia, no dia 11 de julho, após meses de espera.

No final do ano passado, equipes de resgate da ONG World Animal Protection, do Instituto Jane Goodall Nepal e do grupo Wildlife SOS, em parceria com a polícia local, salvaram os dois últimos ursos dançarinos do Nepal.

O único sobrevivente do resgate foi o macho Rangila.

Os dois ursos-preguiça, Rangila, um macho de 19 anos, e Sridevi, uma fêmea de 17 anos, eram maltratados e explorados ​​ilegalmente para entreter os visitantes do estabelecimento.

Os animais tinham sinais claros de sofrimento causados pelos anos de abuso. Ambos tinham o focinho perfurado para que uma corda fosse inserida e o animal fosse controlado durante a dança. Eles também tinham os dentes danificados, resultado do processo de remoção de seus dentes caninos sem anestesia. Além disso, demonstraram sinais de estresse, incluindo encolhimento e estimulação.

O último urso dançarino do Nepal instalou-se em seu novo lar na Unidade de Resgate de Ursos da Wildlife SOS em Agra, na Índia, após meses de espera.
Os ursos são perfurados para serem manipulados enquanto “dançam”. Foto: Reprodução

Rangiva e Sridevi deveriam ser temporariamente transferidos para o Parque Nacional de Parsa antes de serem levados para um santuário. Porém, inexplicavelmente os animais foram enviados para um zoológico em péssimas condições, onde permaneceram após o resgate.

A fêmea infelizmente morreu no local, mas os socorristas não pouparam esforços para proporcionar a liberdade à Rangila.

Finalmente, no dia 11 de julho, a Wildlife SOS publicou em sua página no Facebook uma mensagem afirmando que o macho havia chegado à Unidade de Resgate de Ursos da Wildlife SOS em Agra em segurança, após completar uma jornada de mais de mil quilômetros.

“Gostaríamos de aproveitar este momento para agradecer a todas as pessoas que tornaram essa operação de resgate bem-sucedida! Este é um esforço único e a Índia se orgulha de trazer seu cidadão selvagem para casa!”, escreveu o grupo na rede social.

Rangila agora reside com outros ursos em um grande recinto florestal com uma piscina e muitas árvores para escalar. “A coisa mais importante é que ele será capaz de exibir um comportamento natural como um urso-preguiça”, disse a co-fundadora e secretária da Wildlife SOS, Geeta Seshamani.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

TAILÂNDIA

ESTUPIDEZ HUMANA

POLUIÇÃO

AUSTRÁLIA

ÓRFÃO

MALDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>