Caçadores de rinocerontes são comidos por leões em reserva de caça sul-africana


Guardas florestais da Reserva de Caça de Sibuya, uma região sul-africana, descobriram restos humanos no início desta semana nas imediações dos leões. Assume-se que pelo menos dois caçadores de rinocerontes foram comidos pelos animais enquanto caçavam ilegalmente rinocerontes.

Reprodução | Plant Based News

De acordo com o proprietário da reserva, Nick Fox, em entrevista a um jornal local, ele foi chamado à cena – ao lado da Unidade Anti-Caça. Lá também encontraram um rifle de alta potência, luvas, cortadores de arame e restos de uma mochila com comida, água e outros suprimentos. Todos itens encontrados tinham marcas de que aquela era uma gangue com a intenção de matar os rinocerontes e remover seus chifres.

“Imediatamente alertamos o Clã Anti-Caça e a Polícia Indalo (Associação de Reservas de Caça do Cabo Oriental). Claramente, os caçadores acabaram encontrando seis leões enquanto procuravam os rinocerontes. Não está claro exatamente quantos caçadores foram mortos, mas a equipe forense da Polícia continua investigando”, acrescentou Fox.

Reprodução | Plant Based News

É muito comum em regiões da África a caça de rinocerontes porque os chifres de marfim podem ser revendidos por preços muito altos no mercado negro.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

RECOMEÇO

CONSCIÊNCIA

DESAMPARO

COVARDIA

APOIO COLETIVO

CONSCIENTIZAÇÃO

MISSÃO

SÃO SEBASTIÃO (SP)

DEMANDA CRESCENTE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>